Gecex facilita critérios para concessões do Proex

No último mês, o Comitê Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) publicou novas condições para as concessões do Programa de Financiamento às […]

Gecex facilita critérios para concessões do Proex

No último mês, o Comitê Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) publicou novas condições para as concessões do Programa de Financiamento às Exportações (Proex) para bens ou serviços nacionais. A nova resolução define critérios para elegibilidade e revoga alguns dos regulamentos anteriores, com o propósito de deixar o processo mais simples e modernizado.

As condições entraram em vigor no início do mês de abril e o texto da publicação trouxe também dois anexos com os códigos da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM) de bens e serviços elegíveis para o financiamento. Para os exportadores de empresas de grande porte, é previsto que utilizem o Proex-Equalização, programa mantido por instituições financeiras com o apoio do Proex. Já para as empresas que apresentam faturamento bruto anual inferior a R$ 600 milhões, o financiamento disponibilizado é feito a partir do Proex-Financiamento, que tem crédito direto, com recursos do Tesouro Nacional.

A partir da nova resolução, é possível impulsionar um aumento na competitividade das exportações brasileiras, considerando que o agente operador terá mais autonomia sobre o processo. Além disso, garante-se uma melhor gestão da concessão dos financiamentos, aperfeiçoando o acompanhamento da política pública pela Camex.

Todas essas mudanças indicam a necessidade de atualização nas empresas brasileiras que trabalham com o ramo de exportações. Para a e.Mix, a atualização é constante, possibilitando a oferta de softwares que atendam às necessidades do cliente de acordo com os dados e recursos disponíveis no mercado.

Clique aqui e veja mais informações sobre as novas condições do Gecex. 

Sobre a e.Mix

A e.Mix está há mais de anos no mercado de desenvolvimento de softwares para empresas de comércio exterior, construtoras, empresas de tecnologia, terminais alfandegários, telecomunicações, entre outros.
Nossos softwares gerenciam anualmente milhões de operações de clientes das mais variadas atividades e portes, aumentando a produtividade, assertividade e reduzindo custos.
Saiba mais sobre nossos softwares.

Cadastre-se para receber todos os artigos por e-mail em primeira mão

    Sugira um tema para publicarmos no blog

      Veja também
      Entreposto aduaneiro: O que é e como funciona e qual sua vigência?
      Entreposto aduaneiro: O que é e como funciona e qual sua vigência?

      De acordo com o Art. 404 do Regulamento Aduaneiro, o entreposto aduaneiro é definido como um regime especial que pode ser usado tanto na importação como na exportação. Ele serve para que as empresas possam armazenar suas mercadorias realizando a liberação junto à RFB com um prazo maior do que o habitual ou até efetuar a retirada das mercadorias de forma parcial. 

      Dessa maneira, o entreposto possibilita a suspensão dos impostos até que todas as etapas sejam finalizadas, no caso da importação e da exportação. Dependendo de cada caso, algumas das vantagens destes regimes estão na possibilidade de as empresas aprimorarem seus planejamentos logísticos e reduzirem os custos das operações. 

      Leia mais
      Purchase Order: o que é e qual seu papel na importação?
      Purchase Order: o que é e qual seu papel na importação?

      Basicamente, a purchase order na importação é o documento que inicia a formalização do processo de compra de um produto importado. É a autorização da compra ou a confirmação da encomenda pelo comprador. 

      O pedido de compra contém todas as informações pertinentes ao produto ou serviço que será entregue, e estabelece a relação comercial a partir da aceitação do fornecedor. 

      Leia mais
      Transporte Internacional Rodoviário para o Mercosul: quais as vantagens?
      Transporte Internacional Rodoviário para o Mercosul: quais as vantagens?

      A maior participação no Comércio Intrazona do Mercosul é a do Brasil, com cerca de 40%, vindo em seguida a Argentina com 30%, o Paraguai com 11% e o Uruguai com 8%. No momento atual, as exportações cresceram cerca de 16%, mantendo a expansão do comércio internacional fomentado pelo aumento da venda do trigo, do centeio, do arroz e do milho, fazendo com que as commodities continuem sendo o carro-chefe nas exportações nacionais. E a maior parte dos produtos transportados entre os países do bloco fazem uso do transporte internacional rodoviário.

      Leia mais