Gestão de armazenagem: o que é e como funciona?

No caso da armazenagem própria, a empresa é dona do espaço físico, gerenciando todo o armazém e as atividades realizadas. Essa modalidade de gestão de armazenagem própria gera um custo maior por conta das despesas com a contratação de funcionários, segurança, dentre outras operações logísticas.

Porém, é uma estocagem mais flexível, que pode se localizar estrategicamente para a otimização da logística de distribuição.

Já a armazenagem terceirizada pode ser uma aliada para a economia dos custos logísticos da empresa. Para ela serão delegadas as responsabilidades da gestão de armazenagem, evitando gastos com manutenção do local e a contratação de mão de obra capacitada para desempenhar as tarefas pertinentes.

Nessa modalidade a redução dos custos operacionais é evidente, como também a otimização de tempo, com a certeza de que todo o processo será realizado conforme o planejado.

Gestão de armazenagem: o que é e como funciona?

Gestão de armazenagem: o que é e como funciona?

Neste artigo falaremos a respeito da gestão de armazenagem das mercadorias, pois essa etapa operacional é fundamental para todo o processo logístico. Especialmente porque ela pode oferecer grandes benefícios quando é executada de forma estruturada.

Portanto, é essencial que o gestor pense nos custos para o armazenamento das suas mercadorias visando o layout ideal para a sua demanda e que reflita positivamente no cotidiano da empresa.

Além disso, sabe-se que um dos principais desafios para as empresas é saber optar por métodos adequados para manter um bom controle do estoque. Afinal, o que mais se quer é evitar problemas que dificultem essa gestão.

Antes de qualquer coisa, procure fazer a gestão conforme o seu segmento e as suas reais necessidades, para que consiga garantir melhores resultados financeiros e operacionais, bem como maior vantagem competitiva.

Afinal, um estoque organizado é o ponto focal das empresas que oferece agilidade, menor custo operacional e maior lucratividade para possibilitar um gerenciamento logístico eficiente e assertivo.

Mostramos a seguir o conceito do tema e como realizar o processo dando algumas dicas para o alcance do seu sucesso.

O que é armazenagem?

O armazenamento de produtos define-se como o local adequado para alocar o estoque das mercadorias e que precisa ter uma boa infraestrutura para o atendimento das demandas, agregando valor ao negócio.

A gestão de armazenagem não é uma etapa sequencial do setor de transporte, mas sim uma etapa operacional de muita importância para as empresas porque irá manter um fluxo contínuo das entradas de mercadorias, com velocidade e dinamismo.

Assim, ele se transforma no processo que vai catalogar as mercadorias, registrando as entradas e as saídas, auxiliando a cadeia com uma logística econômica e funcional para a redução de custos.

No caso da armazenagem própria, a empresa é dona do espaço físico, gerenciando todo o armazém e as atividades realizadas. Essa modalidade de gestão de armazenagem própria gera um custo maior por conta das despesas com a contratação de funcionários, segurança, dentre outras operações logísticas.

Porém, é uma estocagem mais flexível, que pode se localizar estrategicamente para a otimização da logística de distribuição.

Já a armazenagem terceirizada pode ser uma aliada para a economia dos custos logísticos da empresa. Para ela serão delegadas as responsabilidades da gestão de armazenagem, evitando gastos com manutenção do local e a contratação de mão de obra capacitada para desempenhar as tarefas pertinentes.

Nessa modalidade a redução dos custos operacionais é evidente, como também a otimização de tempo, com a certeza de que todo o processo será realizado conforme o planejado.

Como realizar a gestão de armazenagem?

A definição dos métodos de uma gestão de armazenagem eficiente é fundamental para manter o controle do estoque na logística de distribuição, auxiliando na determinação de aspectos operacionais e financeiros.

A escolha ideal pela metodologia irá influenciar em um controle estratégico, conforme a demanda do seu segmento.

Curva ABC

Nesse método são destacados os fatores de giro, faturamento e de lucratividade para otimizar as operações e distribuir as mercadorias em três categorias, a saber:

  • tipo A: 20% dos produtos e 80% do valor de estoque;
  • tipo B: 30% dos produtos e 15% do valor de estoque; e
  • tipo C: 50% dos produtos e 5% do valor de estoque.

PEPS e UEPS

O método PEPS é muito praticado na logística de distribuição, pois se refere à saída das mercadorias conforme ordem cronológica, reduzindo desperdícios.

Já no método UEPS é priorizada a saída dos itens que entraram por último no estoque porque são os mais caros.

Ciclo PDCA

Esse método do controle baseia-se nos processos de Planejar, Fazer, Verificar e Agir, com o foco total para a resolução de problemas no setor operacional.

A identificação dos passos a serem tomados vai depender das necessidades e especificações do segmento.

Entenda tudo sobre o processo de gestão de armazenagem

Todas as etapas operacionais envolvidas na gestão de armazenagem fazem parte de um processo muito importante nas operações logísticas por conta da responsabilidade em organizar, alocar e gerenciar os materiais disponíveis.

Embora seja uma atividade operacional da cadeia de suprimentos, influencia em demasia nos custos e na agilidade das empresas.

Recebimento da mercadoria

Em princípio, essa é a primeira etapa do processo de armazenamento dos produtos e, geralmente, é realizada nas docas onde ocorrem os descarregamentos das mercadorias. Além disso, são conferidas ao mesmo tempo em que já são direcionadas aos devidos endereçamentos do armazém.

Conferência

Essa etapa ocorre assim que os produtos são recebidos para conferência dos pedidos, de forma que caso sejam encontradas inconsistências elas possam ser sanadas.

Estocagem

Na sequência, os produtos são endereçados para o local de armazenagem apropriado, conforme o seu tipo, suas características e finalidades de demanda. Conhecer o layout do armazém é igualmente fundamental para que o gestor consiga utilizar as melhores estratégias de otimização do espaço, agilizando a movimentação interna das mercadorias.

Separação

Nessa etapa o gestor de armazém poderá utilizar algumas regras para separar os produtos que serão alocados no estoque, por exemplo, FIFO, FEFO, data crítica, Shell in Life, dentre outros.

Assim, esse é o momento de preparar os produtos para compor os pedidos que serão enviados ao destino final.

Controle de inventário

Após toda a organização e alocação das mercadorias no estoque, pode-se enfim efetuar um inventário para controlar a quantidade e os tipos de produtos armazenados.

Realizando essa verificação de maneira periódica, o gestor consegue um maior controle de faltas, avarias ou excessos dos materiais que possui.

Expedição

Finalmente, aqui ocorre a etapa de embarque do produto para que seja distribuído até o cliente final, com toda a documentação necessária e as informações pertinentes sobre o destino.

3 dicas para garantir o sucesso na gestão da armazenagem

Por fim, vamos lhe apresentar 3 dicas que consideramos as primordiais para começar uma gestão de armazenagem de sucesso!

Não abra mão dos detalhes na hora de cadastrar os produtos

O cadastro detalhado dos produtos, com toda a sua descrição, facilita a consulta e torna o trabalho operacional mais eficaz. Do contrário, a falta de informações precisas causará falhas, como duplicidades ou ausência de algum item, gerando muitos transtornos.

Registre todas as movimentações

A falta de registro nas movimentações, além da falta do registro específico de cada produto, provocará alterações do estoque por conta dos apontamentos contábeis errados, os quais resultarão em falhas nos relatórios, assim como imprecisão na quantidade de materiais que entram e que saem do armazém.

Atenção para as regras de vinculação da matéria-prima

Esse é um dos fatores que mais dificultam a gestão de armazenagem na indústria, uma vez que a correta vinculação da matéria-prima auxilia na verificação dos insumos utilizados na linha de produção, mantendo o estoque de acordo com o que foi contabilizado no inventário.

As soluções da e.Mix são ideais para a gestão das suas operações logísticas

A e.Mix tem as ferramentas certas para otimizar o seu tempo na gestão de suas operações logísticas com a oferta de soluções personalizadas, conforme as suas demandas e o auxílio da tecnologia, por meio do uso de diversos softwares que facilitarão os processos do seu armazém.

Acompanhe as suas operações em tempo real, na palma da sua mão, com a especialista no desenvolvimento de softwares para o comércio exterior. Há mais de 25 anos aplicamos soluções tecnológicas para aumentar os resultados e criar diferenciais para os nossos clientes.

Veja também
Gestão de relacionamento com fornecedores: estratégias para construir parcerias duradouras
Gestão de relacionamento com fornecedores: estratégias para construir parcerias duradouras

O sucesso de uma empresa depende da qualidade e da eficiência de suas relações com fornecedores. A gestão de relacionamento com fornecedores não é apenas sobre negociar contratos; é também sobre construir parcerias estratégicas que impulsionam o crescimento mútuo e a sustentabilidade a longo prazo. Para qualquer empresa, desenvolver um sistema robusto para gerenciar essas relações é crucial para manter a competitividade e garantir a qualidade dos produtos importados.

Neste artigo, exploraremos estratégias fundamentais para fortalecer o relacionamento com fornecedores. Vamos discutir como a adoção de uma abordagem proativa pode transformar a gestão de fornecedores em um diferencial competitivo para sua empresa no mercado global.

Leia mais
Como preparar sua empresa para auditorias aduaneiras
Como preparar sua empresa para auditorias aduaneiras

Auditorias aduaneiras são uma realidade inevitável para empresas envolvidas em atividades de importação e exportação. Estas inspeções são essenciais para garantir a conformidade com as leis e regulamentos locais e internacionais. Ser pego despreparado durante uma auditoria aduaneira pode resultar em penalidades significativas, atrasos nas operações e danos à reputação da empresa. Portanto, estar bem preparado não é apenas uma medida de precaução; é uma estratégia crucial para manter a eficiência e a integridade dos negócios.

Este artigo detalha como as empresas podem se antecipar, se preparando para enfrentar auditorias aduaneiras com confiança. Desde compreender o que esperar em uma auditoria até implementar sistemas robustos de documentação e treinamento de equipe, exploraremos as melhores práticas que ajudam a garantir que sua empresa esteja sempre pronta para demonstrar sua conformidade. Ao adotar uma abordagem proativa ao manter dados e documentos organizados, as empresas podem transformar auditorias aduaneiras de potenciais ameaças em oportunidades para reafirmar seu compromisso com a excelência operacional.

Leia mais
Entreposto aduaneiro: O que é e como funciona e qual sua vigência?
Entreposto aduaneiro: O que é e como funciona e qual sua vigência?

De acordo com o Art. 404 do Regulamento Aduaneiro, o entreposto aduaneiro é definido como um regime especial que pode ser usado tanto na importação como na exportação. Ele serve para que as empresas possam armazenar suas mercadorias realizando a liberação junto à RFB com um prazo maior do que o habitual ou até efetuar a retirada das mercadorias de forma parcial. 

Dessa maneira, o entreposto possibilita a suspensão dos impostos até que todas as etapas sejam finalizadas, no caso da importação e da exportação. Dependendo de cada caso, algumas das vantagens destes regimes estão na possibilidade de as empresas aprimorarem seus planejamentos logísticos e reduzirem os custos das operações. 

Leia mais