Inteligência artificial no comércio exterior: o que é e onde está presente?

A inteligência artificial no comércio exterior beneficia processos em tratamento de dados, pagamentos internacionais e rastreamento de carga, eliminando a possibilidade de erro humano e monitorando cadeias de suprimentos.

Inteligência artificial no comércio exterior: o que é e onde está presente?

Inteligência Artificial: O que é e onde está presente no comércio exterior

Você sabe como pode ser aplicada a Inteligência Artificial no comércio exterior?

Quando pensamos em atividades que utilizam a mão de obra humana, como indústrias, sem dúvidas é simples imaginarmos como a Inteligência Artificial facilita os processos.

Entretanto, quando olhamos para rotinas que envolvem mais pensamento e análise, pensar no uso de tecnologias e inovações se torna mais difícil.

Isso acontece porque a imagem que nos vem à cabeça ao ouvirmos o termo “Inteligência Artificial” é de máquinas imensas que operam atividades manuais de maneira automatizada.

Essa imagem, porém, não é verídica. Hoje, veremos como podemos usar Inteligência Artificial no comércio exterior, o que esse termo significa e algumas das tendências observadas.

Vamos nessa?

O que é Inteligência Artificial?

Antes de tudo, vamos entender o que é a Inteligência Artificial (IA, ou AI do inglês Artificial Intelligence).

O conceito, a saber, refere-se a máquinas ou sistemas capazes de reproduzir a Inteligência e o pensamento humano. Dessa forma, esses dispositivos podem executar tarefas e tomar decisões, a partir de uma lógica similar ao raciocínio.

Ademais, com base nas informações coletadas pelas máquinas e sistemas, em interações com humanos, a IA pode se desenvolver e se aprimorar. Só para exemplificar, podemos percebê-la em:

  • Chatbots que entendem o problema dos clientes e o solucionam rapidamente;
  • Assistentes virtuais que antecipam nossas necessidades a partir de nossa rotina e interação com elas; e
  • Serviços, como os de streaming, que nos recomendam programas a partir de nosso histórico de uso.

Como vimos anteriormente, ela não se restringe a robôs ou máquinas gigantes que realizam atividades manuais. Pelo contrário, a IA também diz respeito à análise de dados e à capacidade de pensar e tomar decisões.

Ela também não foi criada de tal forma que irá nos substituir e dominar o mundo com robôs eficientes e poderosos.

Ao contrário, a Inteligência Artificial pode melhorar as habilidades humanas e otimizar nosso tempo, sendo, portanto, mais um parceiro que um inimigo.

Entenda mais sobre a Quarta Revolução Industrial

Vejamos, portanto, um conceito imprescindível antes de avançarmos na conversa sobre Inteligência Artificial: a Quarta Revolução Industrial ou Indústria 4.0.

Os termos sinônimos se referem às novas tecnologias para produção de bens de consumo: machine learning, big data, Internet das Coisas e a própria IA.

Só para ilustrar, a Revolução Industrial é um fenômeno marcante na história, que teve sua primeira fase no século XVIII.

Como seu nome sugere, ela revolucionou a forma como nós produzíamos e consumíamos em sociedade, pois foi o advento das primeiras tecnologias e máquinas utilizadas nas indústrias.

Ao longo dos últimos séculos, esse fenômeno se intensificou ainda mais até chegarmos a esse momento da Quarta Revolução Industrial.

Essa fase que vivemos atualmente nos proporcionou um salto tecnológico nunca visto antes, com a criação de tecnologias mais rápidas, eficientes e precisas.

Temos, por exemplo, a automação, que é a capacidade de máquinas trabalharem sem um comando humano. Isso permitiu a potencialização das máquinas, que vêm desempenhando funções cada vez mais complexas.

Inclusive, essas funções envolvem não apenas trabalhos manuais, mas também intelectuais, como análise de dados e tomada de decisão com base em padrões.

Desafios globais da Inteligência Artificial no comércio exterior

Pois bem, diante de todo o exposto, convém tratar de alguns desafios a serem superados para a aplicação da Inteligência Artificial no comércio exterior.

Só para ilustrar, alguns deles são:

  • Obstáculos ao comércio de mercadorias: a implementação bem-sucedida da IA requer hardwares mais eficientes e, por consequência, mais caros, e os obstáculos atrapalham sua comercialização;
  • Restrições comerciais de serviços: o ambiente comercial atual não facilita o acesso ao mercado e aos investimentos estrangeiros de tecnologia, dificultando a adoção da IA;
  • Competência humana necessária: apesar do conhecimento ser compartilhado por redes, a instalação e manutenção dos sistemas exigem a presença física de profissionais nas empresas;
  • Imposições ao tratamento de dados: dados são a matéria-prima da IA, porém, seu fluxo transfronteiriço envolve questões de privacidade, regulamentação, segurança cibernética e segurança nacional.

Tendências futuras do comércio exterior com a colaboração da Inteligência Artificial

Agora que conhecemos o conceito e alguns dos desafios de sua implementação, vamos analisar o uso da Inteligência Artificial no comércio exterior.

Veremos algumas das tecnologias que estão surgindo, bem como sua atuação na logística e nos pagamentos internacionais.

Tratamento de dados

Em primeiro lugar, vamos falar sobre o tratamento de dados.

Uma vez que a IA é a capacidade das máquinas de alcançarem conhecimento similar ao humano, os dados são essenciais, eles são a sua matéria-prima.

Só para exemplificar, uma aplicação é o machine learning (“aprendizado de máquina”) que, mais do que uma máquina que pensa, ela também aprende.

Com essa tecnologia, os computadores são programados para desempenhar funções e, a partir da coleta de dados, aprendê-las em tempo real.

No comércio exterior o machine learning pode ser utilizado para analisar a cadeia de suprimentos, realizando ajustes quando necessário, como a mudança de rota ou de equipamentos utilizados.

Desse modo, ele permite agilizar a operação.

Outra forma de utilização da IA no comex é o deep learning (“aprendizado profundo”), um ramo do machine learning.

Essa subcategoria trata do uso de redes neurais para melhorar processos e ferramentas que utilizamos em nosso dia a dia. Ele evolui a partir das informações que nós fornecemos.

Com o objetivo de aprimorar o Google Tradutor ou Google Assistente, por exemplo, esses softwares armazenam nossos dados e se personalizam ao nosso comportamento.

Ele é um dos campos mais visados da ciência da computação atualmente, pois é o que torna a IA factível, inteligente e aplicável em nossa rotina.

Pagamentos internacionais

Em segundo lugar estão os pagamentos internacionais, um ponto crítico para efetivar as negociações entre países.

No pagamento internacional, a IA é utilizada para acelerar as transações, automatizando processos e melhorando a qualidade deles, sem deixar a segurança de lado.

Algumas soluções são capazes de fazer leituras de cenário e prever as taxas de câmbio, por exemplo. Outro papel que a IA desenvolve é melhorar a segurança – essencial frente ao aumento da demanda e, por conseguinte, dos roubos – pois possui capacidade de:

  • Identificar padrões suspeitos ou comportamentos irregulares;
  • Analisar a rede de pagamentos e detectar atividades fraudulentas;
  • Neutralizar a ameaça de fraudadores;
  • Manter os fundos e dados dos clientes seguros;
  • Realizar triagem contra lavagem de dinheiro; e
  • Reduzir o tempo de processamento das transações.

Já que verifica as transações automaticamente, a Inteligência Artificial ainda elimina a possibilidade de erro humano.

Rastreamento de carga

Por fim, vamos conferir como a Inteligência Artificial no comércio exterior pode facilitar os processos logísticos da cadeia de suprimentos.

Ela permite, por exemplo, a construção de um “gêmeo virtual”. Trata-se de uma réplica virtual da cadeia de suprimentos, incluindo, armazéns, materiais e ativos.

Como resultado, os profissionais podem analisar e prever reações a uma infinidade de cenários hipotéticos, como condições climáticas desfavoráveis e falta de insumos. Nesse sentido, é possível se antecipar aos imprevistos que podem surgir.

Ademais, temos a Internet das Coisas (do inglês, Internet of Things, IoT), um mecanismo capaz de coletar e transferir dados sem intervenção humana, através de redes.

Essa ferramenta ajuda a monitorar as cadeias de suprimentos e analisa, por exemplo, quando uma máquina precisa de manutenção ou a temperatura de cargas sensíveis.

Tudo isso garante que a carga seja entregue da melhor forma possível ao seu destino.

Conheça o FollowNet One para rastrear a sua carga em tempo real

Diante de tantos relatos sobre a aplicação da Inteligência Artificial no comércio exterior, mais importante ainda é que você saiba que nós da e.Mix podemos auxiliar você nisso!

Trabalhamos com desenvolvimento de softwares há mais de 20 anos e nossas soluções podem proporcionar a você controle completo dos processos de sua empresa.

O FollowNet One, por exemplo, possibilita acompanhar tudo sobre a sua carga em tempo real: logística internacional, armazenagem, movimentação, distribuição e gestão de contratos.

Em resumo, nosso software deixa você preparado, em qualquer hora e de qualquer lugar, para todos os imprevistos que surgem no comex.

Além disso, com ele você pode recuperar automaticamente dados e extratos da Receita Federal e enviar documentos com agilidade, sem utilizar pastas ou redes.

Veja mais sobre o FollowNet One em nosso site e os contate-nos para conhecê-lo melhor e ganhar até 35% de produtividade!

Cadastre-se para receber todos os artigos por e-mail em primeira mão

    Sugira um tema para publicarmos no blog

      Veja também
      Entreposto aduaneiro: O que é e como funciona e qual sua vigência?
      Entreposto aduaneiro: O que é e como funciona e qual sua vigência?

      De acordo com o Art. 404 do Regulamento Aduaneiro, o entreposto aduaneiro é definido como um regime especial que pode ser usado tanto na importação como na exportação. Ele serve para que as empresas possam armazenar suas mercadorias realizando a liberação junto à RFB com um prazo maior do que o habitual ou até efetuar a retirada das mercadorias de forma parcial. 

      Dessa maneira, o entreposto possibilita a suspensão dos impostos até que todas as etapas sejam finalizadas, no caso da importação e da exportação. Dependendo de cada caso, algumas das vantagens destes regimes estão na possibilidade de as empresas aprimorarem seus planejamentos logísticos e reduzirem os custos das operações. 

      Leia mais
      Purchase Order: o que é e qual seu papel na importação?
      Purchase Order: o que é e qual seu papel na importação?

      Basicamente, a purchase order na importação é o documento que inicia a formalização do processo de compra de um produto importado. É a autorização da compra ou a confirmação da encomenda pelo comprador. 

      O pedido de compra contém todas as informações pertinentes ao produto ou serviço que será entregue, e estabelece a relação comercial a partir da aceitação do fornecedor. 

      Leia mais
      Transporte Internacional Rodoviário para o Mercosul: quais as vantagens?
      Transporte Internacional Rodoviário para o Mercosul: quais as vantagens?

      A maior participação no Comércio Intrazona do Mercosul é a do Brasil, com cerca de 40%, vindo em seguida a Argentina com 30%, o Paraguai com 11% e o Uruguai com 8%. No momento atual, as exportações cresceram cerca de 16%, mantendo a expansão do comércio internacional fomentado pelo aumento da venda do trigo, do centeio, do arroz e do milho, fazendo com que as commodities continuem sendo o carro-chefe nas exportações nacionais. E a maior parte dos produtos transportados entre os países do bloco fazem uso do transporte internacional rodoviário.

      Leia mais