Definições dos Cookies

Lei Geral de Proteção de Dados

O que são cookie?

Cookies são arquivos salvos em seu computador, tablet ou telefone quando você visita um site. Usamos os cookies necessários para fazer o site funcionar da melhor forma possível e sempre aprimorar os nossos serviços.

Alguns cookies são classificados como necessários e permitem as funcionalidades centrais, como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade. Esses cookies podem ser coletados e armazenados assim que você inicia sua navegação ou quando usa algum recurso que os requer.

Cookies Primários

Alguns cookies serão colocados em seu dispositivo diretamente pelo nosso site - são conhecidos como cookies primários. Eles são essenciais para você navegar no site e usar seus recursos.

Temporários

Nós utilizamos cookies de sessão. Eles são temporários e expiram quando você fecha o navegador ou quando a sessão termina.

Finalidade

Estabelecer controle de idioma e segurança ao tempo da sessão.

Persistentes

Utilizamos também cookies persistentes que permanecem em seu disco rígido até que você os apague ou seu navegador o faça, dependendo da data de expiração do cookie. Todos os cookies persistentes têm uma data de expiração gravada em seu código, mas sua duração pode variar.

Finalidade

Coletam e armazenam a ciência sobre o uso de cookies no site.

Cookies de Terceiros

Outros cookies são colocados no seu dispositivo não pelo site que você está visitando, mas por terceiros, como, por exemplo, os sistemas analíticos.

Temporários

Nós utilizamos cookies de sessão. Eles são temporários e expiram quando você fecha o navegador ou quando a sessão termina.

Finalidade

Coletam informações sobre como você usa o site, como as páginas que você visitou e os links em que clicou. Nenhuma dessas informações pode ser usada para identificá-lo. Seu único objetivo é possibilitar análises e melhorar as funções do site.

Persistentes

Utilizamos também cookies persistentes que permanecem em seu disco rígido até que você os apague ou seu navegador o faça, dependendo da data de expiração do cookie. Todos os cookies persistentes têm uma data de expiração gravada em seu código, mas sua duração pode variar.

Finalidade

Coletam informações sobre como você usa o site, como as páginas que você visitou e os links em que clicou. Nenhuma dessas informações pode ser usada para identificá-lo. Seu único objetivo é possibilitar análises e melhorar as funções do site.

Você pode desabilitá-los alterando as configurações do seu navegador, mas saiba que isso pode afetar o funcionamento do site.

Chrome Firefox Microsoft Edge

Caso queira mais informações sobre os cookies de terceiros acesse:

Google Analytics Hotjar Facebook

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Para entender os tipos de cookies que utilizamos, clique em Definições dos cookies. Ao clicar em Eu concordo, você consente com a utilização de cookies.

O que é o Pagamento Centralizado do Comércio Exterior?

Compartilhe:

O que é o Pagamento Centralizado do Comércio Exterior?

Em primeiro lugar, com o objetivo de modernizar e desburocratizar os trâmites aduaneiros, temos visto diversas novidades e mudanças na área de Comércio Exterior. Uma dessas novidades é o Pagamento Centralizado do Comércio Exterior (PCCE), que integra o programa Portal Único junto a outros módulos.

O PCCE tem a missão de reunir todos os pagamentos de tributos e taxas incidentes nas operações de Comércio Exterior, de forma simples, organizada e integrada com todas as partes do processo.

Por isso, vamos conversar sobre esse tipo de pagamento e quais operações já foram disponibilizadas para utilização.

O que é o PCCE?

Antes de entender o que é PCCE, precisamos falar do Portal Único de Comércio Exterior (PUCOMEX), um programa criado com objetivo de eliminar tempo, custos e burocracias, reformulando os processos de importação, exportação e trânsito aduaneiro. Além disso, é um portal de relacionamento entre o Governo e as empresas que atuam no Comércio Exterior.

O Portal Único integra todas as informações necessárias para o andamento dos trâmites aduaneiros, separando as principais etapas por módulos.

E o PCCE é um desses módulos. Ele entrega simplicidade e uma visão ampla de todos os pagamentos necessários na operação de Comércio Exterior, contemplando os seguintes deles:

  • Tributos Federais;
  • Pagamento ou Exoneração de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação);
  • Licenças; e
  • Taxas.

O projeto piloto foi disponibilizado aos importadores desde março de 2019. A partir desse momento ele vem sendo aprimorado e ganhando mais força em razão da facilidade em sua utilização.

O que é possível pagar via PCCE atualmente?

Na fase atual, a utilização do PCCE está voltada principalmente ao ICMS, tanto pagamento como exoneração.

O cálculo do ICMS e o pagamento correspondente, ou a solicitação de sua exoneração, poderão ser feitos por meio do módulo “Pagamento Centralizado”, do Portal Único de Comércio Exterior, à medida que forem implantadas suas funcionalidades, hipótese em que o importador ficará dispensado de apresentar a declaração a que se refere o art. 52.

Instrução Normativa nº 1.813/2018

Entretanto, os importadores que registrarem DI (Declaração de Importação) ou DUIMP (Declaração Única de Importação) só poderão utilizar o PCCE seguindo alguns critérios:

  • Exoneração integral: quando todas as adições/itens da DI/DUIMP forem exoneradas de ICMS;
  • Pagamento integral: quando houver pagamento integral do ICMS das adições/itens da DI/DUIMP;
  • Exoneração e Pagamento: deverá ser utilizado quando houver exoneração integral de parte dos itens/adições e pagamento do ICMS dos demais;
  • Pagamento parcial: deverá ser utilizado quando houver algum tipo de redução (base de cálculo do ICMS, diferimento de pagamento etc.), sem a emissão de guias de exoneração;
  • Ação Judicial: sódeverá ser utilizado quando houver alguma decisão judicial em relação ao ICMS determinando a entrega da mercadoria.

 

 

(Foto: Tela do Módulo PCCE no Portal Único Siscomex)

Além disso, houve uma atualização recente no PCCE que permitiu o desbloqueio automático de créditos tributários recolhidos a maior, procedente de retificação ou cancelamento de DI. Bem como incluiu a automatização das guias de pagamento de ICMS e sua confirmação, tornando possível a liberação da carga sem a exigência do comprovante em papel.

É importante destacar que mesmo seguindo os critérios mencionados acima, nem todas as unidades federadas possuem acesso para atender as solicitações via PCCE. Por isso, antes de iniciar uma solicitação, consulte a Secretaria de Estado da Fazenda (SEFAZ) de seu interesse para obter orientação sobre a utilização do PCCE.

Como é feito o pagamento fora do PCCE?

Atualmente, os pagamentos fora do PCCE são feitos por etapa, muitos deles manualmente, cada um em seu sistema, seu banco e suas particularidades. Veja a seguir:

Tributos Federais

Os tributos federais devem ser pagos no momento do registro da Declaração de Importação ou sua nacionalização.

Tributos Estaduais (ICMS)

O pagamento ou exoneração de ICMS são solicitados de acordo com os procedimentos de cada estado, sendo que em muitos locais a emissão da guia de pagamento é feita manualmente, sem nenhuma integração com a base de cálculo que foi gerada na DI, o que gera muitas dúvidas e até mesmo erros nessa etapa de emissão.

Além disso, existe a questão do tempo necessário para alguns procedimentos, por exemplo, os casos de ICMS exonerado.

Do mesmo modo, a exoneração precisa conter o visto eletrônico para sua liberação. Caso isso não ocorra, algumas unidades de SEFAZ exigem que a guia seja impressa, assinada pelo despachante aduaneiro e levada até o local para análise e visto fiscal. Isso torna o processo moroso, uma vez que gera mais despesas com o custo da armazenagem até a liberação. 

Esse procedimento já passou a ser feito digitalmente no PCCE, tornando-o simples e rápido, no entanto apenas para as unidades de SEFAZ disponíveis.

Licenças e Taxas

Os pagamentos da LI (Licença de Importação) são regulamentados pelos órgãos anuentes, ou seja, para cada tipo de LI/Órgão Anuente o importador deve seguir procedimentos padrão respectivo, entrar no site correspondente e emitir a guia de pagamento.

Dessa forma, se houver mais de um órgão anuente para sua mercadoria, terá que fazer o procedimento em cada um deles.

Para as taxas também existem determinados procedimentos, por exemplo a Marinha Mercante, que além do pagamento ser efetuado à parte, é necessário ter conta no Banco do Brasil para quitá-lo. Sem a devida quitação a carga não é liberada.

Quais as vantagens de utilizar o PCCE?

O Pagamento Centralizado do Comércio Exterior veio para unificar todos os pagamentos, sobretudo deixando esse procedimento simples e de fácil entendimento. Portanto, com a desburocratização dos procedimentos aduaneiros e a integração dos operadores privados e órgãos de controle, são esperadas vantagens como:

  • Redução de tempo entre o desembaraço aduaneiro e a liberação da carga;
  • Integração com todas as 27 unidades de SEFAZ;
  • Dispensa da conferência documental em papel;
  • Maior transparência dos custos diretos incidentes sobre os processos de importação e exportação.

Conclusão

As facilidades que o Pagamento Centralizado de Comércio Exterior trouxe já são nítidas, tornando os processos integrados e facilitados e oferecendo aos importadores e exportadores maior transparência e contabilidade sobre os custos da operação.

Contudo, será importante manter as atualizações em dia e que os 27 estados e 22 órgãos anuentes cheguem num consenso entre si acerca de sua utilização. Para ajudá-lo, o nosso sistema está conectado com as soluções do PCCE e acompanhamos diariamente todas as novidades e atualizações disponíveis.

Compartilhe:

Márcio Rodrigues

Gerente Comercial
marcio.rodrigues@emix.com.br

Sugira um tema para publicarmos no blog

Para enviar uma sugestão, faça login com seu Linkedin.
módulo de comércio exterior
Por que agregar um módulo de Comércio Exterior no meu ERP?
Leia mais
pagamento centralizado do comércio exterior
O que é o Pagamento Centralizado do Comércio Exterior?
Leia mais
LGPD no comércio exterior
LGPD no Comércio Exterior: O que é e o que tem a ver?
Leia mais
Porto alfandegado
Porto alfandegado: quais são os custos na importação?
Leia mais
arrow-left

Precisa de uma solução personalizada?
Preencha seus dados para retornarmos seu contato.








    São Paulo • +55 11 2122 0219
    Santos • +55 13 4062 9577
    Campinas • +55 19 4062 8962
    Rio de Janeiro • +55 21 3005 2073
    Curitiba • +55 41 2626 1437
    Porto Alegre • +55 51 2626 4231
    logo-footer
    logo 23 anos
    Rua Barão de Jaguara, 707, 3º Andar, Centro - Campinas/SP
    Deus seja louvado - Valores Virtuosos e.Mix
    Propósito: Contribuir para o sucesso com soluções inovadoras, transformando vidas e fortalecendo as relações.
    Valores: Amor, Comprometimento, Ética, Excelência, Inovação, Respeito.
    1997-2022 | e.Mix - Todos os direitos reservados | Política de Privacidade
    Elleven