Porto de Santos começa 2018 batendo recorde na movimentação de cargas: 8,99 milhões em janeiro

O Porto de Santos iniciou o ano de 2018 retomando as taxas de crescimento recorde na movimentação de cargas. Embarques e desembarques somaram 8,99 milhões […]

Porto de Santos começa 2018 batendo recorde na movimentação de cargas: 8,99 milhões em janeiro

O Porto de Santos iniciou o ano de 2018 retomando as taxas de crescimento recorde na movimentação de cargas. Embarques e desembarques somaram 8,99 milhões de toneladas, o melhor resultado histórico para o mês de janeiro. O crescimento é de cerca de 13% sobre o recorde anterior (em 2013) e 22,2% em relação ao mesmo mês do ano passado. Os números foram compilados pela Gerência de Estatísticas da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp).

Os embarques de mercadorias no Porto de Santos cresceram 28,2% em relação a janeiro/2017, um total de mais de 6 milhões t. O crescimento foi impulsionado principalmente pela alta do milho (193,1%). O produto está na etapa final do escoamento da safra 2016-2017 e marcou o segundo melhor resultado histórico para o mês, ficando abaixo apenas de janeiro/2016, quando foi exportada 1,7 milhão de toneladas.

O segundo produto de maior movimentação em janeiro/2018 foi o açúcar, embora tenha registrado queda em relação a 2017. Foram 897,7 mil toneladas, contra 929,4 mil t no ano passado. A queda foi de 3,4%.

As mercadorias do complexo soja (grãos e farelo) registraram a terceira maior movimentação em janeiro. Os embarques destas commodities alcançaram o seu melhor número histórico para o mês: foram 737,5 mil toneladas, aumento de 8,7% em relação ao ano passado, quando tinha sido registrado o recorde anterior (678,7 mil t).

A celulose destacou-se pelo crescimento de 42,7% em relação ao ano passado. A marca de 356,4 mil toneladas coloca a mercadoria como a 4ª em movimentação no Porto de Santos. No mês de janeiro do ano anterior o registro foi de 249,7 mil t.

O desembarque de mercadorias no Porto de Santos também é recorde para o período: 2,99 milhões de toneladas. O crescimento é de 11,6% em relação a janeiro do ano passado (quando a marca foi de 2,68 milhões t).

A principal carga desembarcada em Santos foi o adubo, também batendo recorde para o mês, com a marca de 349,2 mil toneladas movimentadas. O número coloca o produto com a 5ª maior movimentação geral do Porto. Completam as três cargas mais desembarcadas o óleo diesel (231 mil toneladas) e o enxofre (186,4 mil t).

Fonte: Codesp/Porto de Santos

Cadastre-se para receber todos os artigos por e-mail em primeira mão

    Sugira um tema para publicarmos no blog

      Veja também
      Entreposto aduaneiro: O que é e como funciona e qual sua vigência?
      Entreposto aduaneiro: O que é e como funciona e qual sua vigência?

      De acordo com o Art. 404 do Regulamento Aduaneiro, o entreposto aduaneiro é definido como um regime especial que pode ser usado tanto na importação como na exportação. Ele serve para que as empresas possam armazenar suas mercadorias realizando a liberação junto à RFB com um prazo maior do que o habitual ou até efetuar a retirada das mercadorias de forma parcial. 

      Dessa maneira, o entreposto possibilita a suspensão dos impostos até que todas as etapas sejam finalizadas, no caso da importação e da exportação. Dependendo de cada caso, algumas das vantagens destes regimes estão na possibilidade de as empresas aprimorarem seus planejamentos logísticos e reduzirem os custos das operações. 

      Leia mais
      Purchase Order: o que é e qual seu papel na importação?
      Purchase Order: o que é e qual seu papel na importação?

      Basicamente, a purchase order na importação é o documento que inicia a formalização do processo de compra de um produto importado. É a autorização da compra ou a confirmação da encomenda pelo comprador. 

      O pedido de compra contém todas as informações pertinentes ao produto ou serviço que será entregue, e estabelece a relação comercial a partir da aceitação do fornecedor. 

      Leia mais
      Transporte Internacional Rodoviário para o Mercosul: quais as vantagens?
      Transporte Internacional Rodoviário para o Mercosul: quais as vantagens?

      A maior participação no Comércio Intrazona do Mercosul é a do Brasil, com cerca de 40%, vindo em seguida a Argentina com 30%, o Paraguai com 11% e o Uruguai com 8%. No momento atual, as exportações cresceram cerca de 16%, mantendo a expansão do comércio internacional fomentado pelo aumento da venda do trigo, do centeio, do arroz e do milho, fazendo com que as commodities continuem sendo o carro-chefe nas exportações nacionais. E a maior parte dos produtos transportados entre os países do bloco fazem uso do transporte internacional rodoviário.

      Leia mais