Zona Franca de Manaus: Quais as vantagens em utilizá-la?

A Zona Franca de Manaus (ZFM) é um modelo de desenvolvimento econômico implementado pelo governo para atrair investimentos e instalar empresas, principalmente na área industrial. Ela funciona como uma área de livre comércio de importação e exportação, oferecendo incentivos fiscais especiais. A administração da Zona Franca de Manaus é realizada pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e abrange cerca de 600 indústrias. 

Zona Franca de Manaus: Quais as vantagens em utilizá-la?

Vantagens em utilizar a Zona Franca de Manaus

Quem trabalha no comércio exterior, provavelmente já ouviu falar da Zona Franca de Manaus. Mas você sabe para que serve e quais são as vantagens de operar sua empresa nessa área?

A Zona Franca de Manaus é uma oportunidade valiosa para empresas que desejam expandir seus negócios e aproveitar benefícios fiscais especiais.

Fique por dentro e descubra mais detalhes neste artigo!

O que é Zona Franca?

A Zona Franca de Manaus (ZFM) é um modelo de desenvolvimento econômico implementado pelo governo para atrair investimentos e instalar empresas, principalmente na área industrial. Ela funciona como uma área de livre comércio de importação e exportação, oferecendo incentivos fiscais especiais. A administração da Zona Franca de Manaus é realizada pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e abrange cerca de 600 indústrias.

Além disso, a Zona Franca de Manaus abrange uma área total de dez mil quilômetros quadrados, incluindo Manaus (capital do Estado do Amazonas), e arredores. Todavia, as vantagens da Zona Franca de Manaus foram ampliadas ao passar do tempo, em parte, para uma área acima de 8,5 milhões de quilômetros quadrados, abrigando a Amazônia Ocidental – Estados do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima, segundo o Decreto Lei nº 356/1968) – e as cidades de Macapá e Santana, no Estado de Amapá, pela Lei nº 8.387/1991).

Entenda o que é o Território Aduaneiro

O Território Aduaneiro abrange todo o território nacional, além do mar territorial, as águas territoriais e o espaço aéreo relativo. Ele pode ser dividido em duas áreas: Zona Primária e Zona Secundária.

A Zona Primária corresponde à:

  •  área ocupada pelos portos alfandegados, seja terrestre, seja aquática, contínua ou descontínua;
  •  área terrestre que inclui os aeroportos alfandegados; e
  •  área que dá acesso aos pontos de fronteira alfandegados.

Já a Zona Secundária é composta parte restante do Território Aduaneiro, como as águas territoriais e o espaço aéreo.  

Como a Zona Franca de Manaus funciona?

Existem oito Coordenações Regionais e quatro Áreas de Livre Comércio em atuação, cujo objetivo é garantir o funcionamento da Zona Franca de Manaus. Conforme a Suframa, essas áreas de Livre Comércio foram desenvolvidas para impulsionar a prosperidade das regiões de fronteiras internacionais situadas na Amazônia Ocidental e em Macapá/Santana, visando integrá-las ao resto do país.

Dessa maneira, essas cidades também abarcam benefícios fiscais parecidos aos da Zona Franca de Manaus, por exemplo, os incentivos do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). As três Áreas de Livre Comércio são: Tabatinga, Macapá-Santana e Guajará-Mirim.

Além disso, existem sete Coordenações Regionais: Boa Vista, Itacoatiara, Porto Velho, Ji-Paraná, Vilhena, Rio Branco e Cruzeiro do Sul.

Tendo isso em vista, além de a Zona Franca estar situada em uma região estratégica do país, ela oferece isenção de impostos para quem produz e comercializa os seus produtos ali. Então, isso significa que as empresas que estão na Zona Franca podem vender seus produtos com preços mais baixos do que no restante do país, o que é muito interessante para quem quer competir no mercado internacional.

Outra vantagem é que as empresas da Zona Franca não precisam pagar impostos sobre o faturamento, o que também gera uma economia significativa, o que será discutido adiante com mais profundidade.

Como utilizar a Zona Franca de Manaus nas minhas operações?

Para utilizar a Zona Franca de Manaus nas suas operações, é preciso entender como funcionam os incentivos fiscais providos pela ZFM. A remessa de produtos para a ZFM, por exemplo, é isenta do ICMS, porém, essa isenção é condicionada à destinação do produto. Dessa forma, são somente isentos os produtos destinados à comercialização ou industrialização naquela região.

Além disso, é importante acompanhar as regras da Suframa para evitar evasão fiscal. Com isso, as empresas que realizarem vendas ou serviços para a Zona Franca de Manaus necessitarão efetuar a operação nas notas fiscais com os Código Fiscais de Operações e de Prestações (CFOP) nº 6109 e nº 6110.

Vantagens em utilizar a Zona Franca de Manaus

As vantagens de utilizar a Zona Franca de Manaus são diversas. Primeiramente, as empresas instaladas na Zona Franca podem vender seus produtos a preços mais baixos do que no restante do país, devido à isenção de impostos. Isso as torna mais competitivas no mercado internacional. Ademais, essas empresas estão isentas do pagamento de impostos sobre o faturamento, o que gera uma economia significativa.

A Zona Franca de Manaus oferece isenção de impostos, como o IPI, Imposto de Importação (II), Imposto de Exportação (IE), Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro (IOF), Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF), Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS), Programa de Integração Social (PIS) e Formação do Patrimônio do Servidor Público (PASEP), e ICMS.

Isenção de IPI

Aplica-se a isenção do IPI vinculado à importação na abertura de produtos na ZFM, voltada a seu consumo interno, industrialização em qualquer nível, inclusive beneficiamento, agropecuário, pesca, instalação, e à estocagem para reexportação. A exceção são armas e munições, fumo, bebidas alcoólicas, automóveis de passageiros e mercadorias de perfumaria e preparações cosméticas.

Redução de impostos

A Zona Franca de Manaus também oferece isenção para outros tipos de impostos, como II, IE, IOF, IRRF, COFINS, PIS/PASEP e ICMS.

Quais as contrapartidas exigidas aos empresários?

A ZFM traz, portanto, diversos benefícios. Entretanto, para usufruir deles, os empresários devem cumprir algumas contrapartidas. Entre elas, estão o cumprimento do Processo Produtivo Básico (PPB), a promoção de emprego na região, a provisão de benefícios sociais aos trabalhadores, a adoção de tecnologias adequadas, o aumento da produtividade e competitividade, o reinvestimento de lucros na região, o investimento na formação e qualificação de recursos humanos, e a certificação do projeto industrial com limites anuais de importação de insumos.

Logo, essas condições são verificadas no momento em que a empresa apresenta o projeto industrial ao Conselho de Administração da Suframa (CAS), responsável por deliberar sobre investimentos na área de abrangência da Zona Franca de Manaus.

Entenda sobre comércio exterior com a e.Mix

Em síntese, as vantagens de utilizar a Zona Franca de Manaus incluem a isenção ou redução de tributos, resultando em preços mais competitivos para os produtos.

Além disso, a localização estratégica da região e os benefícios fiscais especiais atraem investimentos e empresas, impulsionando o desenvolvimento econômico local. No entanto, é importante observar as contrapartidas exigidas pelos órgãos responsáveis para garantir o acesso aos incentivos fiscais.

Levando isso em consideração, você pode contar com a e.Mix para auxiliar sua empresa em suas operações de comércio exterior. Nossa equipe está pronta para oferecer soluções em tecnologia que irão aumentar seus resultados e proporcionar um diferencial para seus clientes.

Veja também
Sua empresa está realmente adaptada ao novo Catálogo de Produtos?
Sua empresa está realmente adaptada ao novo Catálogo de Produtos?

Se a sua empresa ainda não está adaptada a mudança do novo Catálogo de Produtos, você corre o risco de enfrentar complicações regulatórias, atrasos e custos adicionais.

A nova exigência do Catálogo de Produtos visa a eficiência e a conformidade das operações de importação. Ao integrar este módulo ao Portal Único Siscomex, o governo busca simplificar os processos comerciais e aumentar a transparência das operações. Isso impacta diretamente na maneira como as empresas interagem com os órgãos de controle e gestão aduaneira.

Se sua empresa não se adaptar rapidamente, poderá enfrentar desafios significativos, como multas, atrasos na liberação de mercadorias e um aumento nos custos operacionais devido à necessidade de retrabalho. Agora é o momento de agir e garantir que sua empresa esteja pronta para essa transformação, evitando complicações futuras e se posicionando como líder no mercado de comércio exterior.

Leia mais
Gestão de relacionamento com fornecedores: estratégias para construir parcerias duradouras
Gestão de relacionamento com fornecedores: estratégias para construir parcerias duradouras

O sucesso de uma empresa depende da qualidade e da eficiência de suas relações com fornecedores. A gestão de relacionamento com fornecedores não é apenas sobre negociar contratos; é também sobre construir parcerias estratégicas que impulsionam o crescimento mútuo e a sustentabilidade a longo prazo. Para qualquer empresa, desenvolver um sistema robusto para gerenciar essas relações é crucial para manter a competitividade e garantir a qualidade dos produtos importados.

Neste artigo, exploraremos estratégias fundamentais para fortalecer o relacionamento com fornecedores. Vamos discutir como a adoção de uma abordagem proativa pode transformar a gestão de fornecedores em um diferencial competitivo para sua empresa no mercado global.

Leia mais
Como preparar sua empresa para auditorias aduaneiras
Como preparar sua empresa para auditorias aduaneiras

Auditorias aduaneiras são uma realidade inevitável para empresas envolvidas em atividades de importação e exportação. Estas inspeções são essenciais para garantir a conformidade com as leis e regulamentos locais e internacionais. Ser pego despreparado durante uma auditoria aduaneira pode resultar em penalidades significativas, atrasos nas operações e danos à reputação da empresa. Portanto, estar bem preparado não é apenas uma medida de precaução; é uma estratégia crucial para manter a eficiência e a integridade dos negócios.

Este artigo detalha como as empresas podem se antecipar, se preparando para enfrentar auditorias aduaneiras com confiança. Desde compreender o que esperar em uma auditoria até implementar sistemas robustos de documentação e treinamento de equipe, exploraremos as melhores práticas que ajudam a garantir que sua empresa esteja sempre pronta para demonstrar sua conformidade. Ao adotar uma abordagem proativa ao manter dados e documentos organizados, as empresas podem transformar auditorias aduaneiras de potenciais ameaças em oportunidades para reafirmar seu compromisso com a excelência operacional.

Leia mais