Como obter o custeio da importação

A importação é uma atividade fundamental para empresas que querem aumentar a diversidade de produtos a serem ofertados aos clientes. No entanto, as informações sobre […]

Como obter o custeio da importação

A importação é uma atividade fundamental para empresas que querem aumentar a diversidade de produtos a serem ofertados aos clientes. No entanto, as informações sobre o custeio do processo nem sempre são facilmente acessíveis. Esses valores – que envolvem preço da mercadoria, frete internacional, seguro de transporte, inspeção no fornecedor e diversos outros custos e taxas – são dados indispensáveis ao importador. Por esse exato motivo, a e.Mix oferece o FollowNet One.

A partir desse software, o importador tem acesso a todos os custos do processo de importação, sem deixar de lado despesas bancárias, taxas portuárias, taxas alfandegárias e todos os itens citados anteriormente. O FollowNet One facilita a obtenção desses custos de forma consolidada, oferecendo arquivos personalizados em XLS/XML (para integração), entre outros, com os dados para o rateio (divisão proporcional) e se adequando às necessidades do importador.

Além disso, o FollowNet One é um software que garante mais segurança à empresa importadora pois, a partir de sua tecnologia moderna, ele é capaz de recuperar dados das Declarações de Importação (DIs), o que faz com que seja uma ferramenta fundamental para a verificação de custos, tornando o processo mais rápido e automatizado. De forma criteriosa, o FollowNet One oferece segurança nas análises do custeio, evitando erros nos valores tarifários.

Outra vantagem que o software apresenta aos seus usuários é a sua capacidade de integração de dados, incluindo o envio das despesas para o seu sistema interno (ERP), sem a necessidade de digitação nele. A partir disso, o FollowNet One é capaz de separar todos os custos, unificá-los com o ERP e até mesmo gerar planilhas de cálculos, o que auxilia na centralização das informações e na organização financeira no cotidiano da empresa.

Sobre a e.Mix

A e.Mix possui mais de anos de experiência em Comércio Exterior. Nossa missão é contribuir para o sucesso com soluções inovadoras, transformando vidas e fortalecendo as relações. Conheça mais sobre nossos serviços em nosso site!

Cadastre-se para receber todos os artigos por e-mail em primeira mão

    Sugira um tema para publicarmos no blog

      Veja também
      Entreposto aduaneiro: O que é e como funciona e qual sua vigência?
      Entreposto aduaneiro: O que é e como funciona e qual sua vigência?

      De acordo com o Art. 404 do Regulamento Aduaneiro, o entreposto aduaneiro é definido como um regime especial que pode ser usado tanto na importação como na exportação. Ele serve para que as empresas possam armazenar suas mercadorias realizando a liberação junto à RFB com um prazo maior do que o habitual ou até efetuar a retirada das mercadorias de forma parcial. 

      Dessa maneira, o entreposto possibilita a suspensão dos impostos até que todas as etapas sejam finalizadas, no caso da importação e da exportação. Dependendo de cada caso, algumas das vantagens destes regimes estão na possibilidade de as empresas aprimorarem seus planejamentos logísticos e reduzirem os custos das operações. 

      Leia mais
      Purchase Order: o que é e qual seu papel na importação?
      Purchase Order: o que é e qual seu papel na importação?

      Basicamente, a purchase order na importação é o documento que inicia a formalização do processo de compra de um produto importado. É a autorização da compra ou a confirmação da encomenda pelo comprador. 

      O pedido de compra contém todas as informações pertinentes ao produto ou serviço que será entregue, e estabelece a relação comercial a partir da aceitação do fornecedor. 

      Leia mais
      Transporte Internacional Rodoviário para o Mercosul: quais as vantagens?
      Transporte Internacional Rodoviário para o Mercosul: quais as vantagens?

      A maior participação no Comércio Intrazona do Mercosul é a do Brasil, com cerca de 40%, vindo em seguida a Argentina com 30%, o Paraguai com 11% e o Uruguai com 8%. No momento atual, as exportações cresceram cerca de 16%, mantendo a expansão do comércio internacional fomentado pelo aumento da venda do trigo, do centeio, do arroz e do milho, fazendo com que as commodities continuem sendo o carro-chefe nas exportações nacionais. E a maior parte dos produtos transportados entre os países do bloco fazem uso do transporte internacional rodoviário.

      Leia mais