DSV e Panalpina realizam grande integração de sistemas

Operação tida como exemplo pelo setor, envolveu a união de sistemas de desembaraço aduaneiro das provedoras de soluções logísticas que agora atendem pelo mesmo nome: […]

DSV e Panalpina realizam grande integração de sistemas

Operação tida como exemplo pelo setor, envolveu a união de sistemas de desembaraço aduaneiro das provedoras de soluções logísticas que agora atendem pelo mesmo nome: DSV Brasil. 

Recentemente, um dos maiores cases de integração entre sistemas de desembaraço aduaneiro do Comércio Exterior brasileiro foi concluído com êxito. O processo foi realizado entre duas das maiores provedoras de soluções logísticas do país, DSV e Panalpina – que, em agosto de 2019, seguindo as diretrizes de suas matrizes globais, deram início a um processo de fusão.

Neste caso, tratou-se da união do software FollowNet, da DSV, com o sistema de desembaraço aduaneiro da Panalpina. A integração operacional entre as duas empresas, no que refere a esses sistemas especificamente e que foi finalizada com sucesso este ano, demandou a unificação de um grande volume de processos.

Os processos e algoritmos foram desenvolvidos ao longo de semanas e, para não impactar as operações em curso, a execução foi realizada no período do carnaval, com início na sexta (21 de fevereiro de 2019) e término na madrugada de quarta (26 de fevereiro de 2019), com a equipe se revezando para garantir a data acordada de conclusão. Agora milhões de registros e arquivos são gerenciados sob um mesmo nome: DSV.

Para se ter ideia da dimensão da operação, alguns números exemplificam a grandeza dessa fusão:

• Equipe de 10 profissionais envolvidos nas áreas técnicas, funcionais e de qualidade;
• Mais de 515 horas de trabalho dedicadas ao projeto;
• Infraestrutura redundante em paralelo como suporte à operação de integração;
• Mais de 720.000 processos unificados;
• Mais de 2,1 milhões de arquivos integrados.

“A unificação foi um sucesso absoluto, ainda mais considerando o tamanho do desafio e o prazo que tínhamos para a conclusão”, afirmou o diretor geral da DSV Brasil, Gustavo Silva.

“Agradecemos a todos os envolvidos na DSV e na e.Mix, que se dedicaram verdadeiramente, de corpo e alma, para o sucesso desse projeto. Tivemos o prazer de participar ativamente desse processo e estamos honrados da continuidade dessa parceria de tantos anos, orgulhosos dos resultados e prontos para seguirmos juntos à DSV nessa nova etapa”, disse o diretor comercial da e.Mix, Marcio Rodrigues.

Sobre a DSV

A DSV fornece e gerencia soluções da cadeia de suprimentos para milhares de empresas todos os dias, desde os pequenos negócios familiares até as grandes corporações globais. Seu alcance é mundial, mas sua presença é local e próxima aos clientes. 60.000 colaboradores, em mais de 80 países, trabalham apaixonadamente para oferecer ótimas experiências aos clientes, assim como serviços de alta qualidade.

Sobre a e.Mix

A e.Mix está há mais de anos no mercado de desenvolvimento de softwares para empresas de comércio exterior. Nossos serviços gerenciam anualmente milhões de operações de clientes das mais variadas atividades e portes, aumentando a produtividade, a assertividade e reduzindo os custos.

Saiba mais sobre nossos softwares.

Cadastre-se para receber todos os artigos por e-mail em primeira mão

    Sugira um tema para publicarmos no blog

      Veja também
      Capacidade de contêiner: quanto de carga cabe em um?
      Capacidade de contêiner: quanto de carga cabe em um?

      Os contêineres são o principal recipiente para o transporte de cargas nos processos do comércio exterior. Assim sendo, são equipamentos adaptados para serem utilizados em diversos modais de transporte.

      Vale ressaltar que no modal marítimo, o contêiner não é considerado um tipo de embalagem, mas sim como parte da embarcação do navio.

      O início da utilização dos contêineres nas movimentações deu-se quando os comerciantes começaram a encontrar sérios problemas no armazenamento das mercadorias. Isso acontecia porque em cada viagem ocorriam avarias, deteorização e até perda das mercadorias, gerando prejuízos constantes.

      Leia mais
      Zona Franca de Manaus: Quais as vantagens em utilizá-la?
      Zona Franca de Manaus: Quais as vantagens em utilizá-la?

      A Zona Franca de Manaus (ZFM) é um modelo de desenvolvimento econômico implementado pelo governo para atrair investimentos e instalar empresas, principalmente na área industrial. Ela funciona como uma área de livre comércio de importação e exportação, oferecendo incentivos fiscais especiais. A administração da Zona Franca de Manaus é realizada pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e abrange cerca de 600 indústrias. 

      Leia mais
      Importação de vacinas: como funciona e quais os pré-requisitos?
      Importação de vacinas: como funciona e quais os pré-requisitos?

      As diretrizes que regulamentam a importação de produtos sujeitos à Anvisa estão vinculadas originalmente à RDC nº 81/2008. Ela esclarece que somente empresas autorizadas pela entidade para exercerem a atividade de importação de vacinas podem importar bens e produtos sujeitos à intervenção da Anvisa. 

      A exceção são empresas importadores de alimentos, matérias-primas alimentares e alimentícios, que devem apresentar no momento da chegada do produto documento oficial de regularização da empresa expedido pela autoridade estatual ou local. 

      Além disso, existem empresas do ramo de cosméticos que importam matérias-primas para a fabricação de cosméticos e produtos de beleza. Para estes casos, não é necessária a autorização de funcionamento. 

      Leia mais