O que é a DU-E na exportação? | e.Mix

Definições dos Cookies

Lei Geral de Proteção de Dados

O que são cookie?

Cookies são arquivos salvos em seu computador, tablet ou telefone quando você visita um site. Usamos os cookies necessários para fazer o site funcionar da melhor forma possível e sempre aprimorar os nossos serviços.

Alguns cookies são classificados como necessários e permitem as funcionalidades centrais, como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade. Esses cookies podem ser coletados e armazenados assim que você inicia sua navegação ou quando usa algum recurso que os requer.

Cookies Primários

Alguns cookies serão colocados em seu dispositivo diretamente pelo nosso site - são conhecidos como cookies primários. Eles são essenciais para você navegar no site e usar seus recursos.

Temporários

Nós utilizamos cookies de sessão. Eles são temporários e expiram quando você fecha o navegador ou quando a sessão termina.

Finalidade

Estabelecer controle de idioma e segurança ao tempo da sessão.

Persistentes

Utilizamos também cookies persistentes que permanecem em seu disco rígido até que você os apague ou seu navegador o faça, dependendo da data de expiração do cookie. Todos os cookies persistentes têm uma data de expiração gravada em seu código, mas sua duração pode variar.

Finalidade

Coletam e armazenam a ciência sobre o uso de cookies no site.

Cookies de Terceiros

Outros cookies são colocados no seu dispositivo não pelo site que você está visitando, mas por terceiros, como, por exemplo, os sistemas analíticos.

Temporários

Nós utilizamos cookies de sessão. Eles são temporários e expiram quando você fecha o navegador ou quando a sessão termina.

Finalidade

Coletam informações sobre como você usa o site, como as páginas que você visitou e os links em que clicou. Nenhuma dessas informações pode ser usada para identificá-lo. Seu único objetivo é possibilitar análises e melhorar as funções do site.

Persistentes

Utilizamos também cookies persistentes que permanecem em seu disco rígido até que você os apague ou seu navegador o faça, dependendo da data de expiração do cookie. Todos os cookies persistentes têm uma data de expiração gravada em seu código, mas sua duração pode variar.

Finalidade

Coletam informações sobre como você usa o site, como as páginas que você visitou e os links em que clicou. Nenhuma dessas informações pode ser usada para identificá-lo. Seu único objetivo é possibilitar análises e melhorar as funções do site.

Você pode desabilitá-los alterando as configurações do seu navegador, mas saiba que isso pode afetar o funcionamento do site.

Chrome Firefox Microsoft Edge

Caso queira mais informações sobre os cookies de terceiros acesse:

Google Analytics Hotjar Facebook

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Para entender os tipos de cookies que utilizamos, clique em Definições dos cookies. Ao clicar em Eu concordo, você consente com a utilização de cookies.

O que é a DU-E na exportação?

DU-e DUe FollowNet FollowNet One
Publicado em 18 de novembro de 2021
Compartilhe:
Reading Time: 4 minutes

Assim como em todas as áreas, o Comércio Exterior precisa estar atualizado e depende de melhorias constantes para otimizar seus processos e facilitar a rotina das empresas. Recentemente foi implementada a Declaração Única de Exportação (DU-E), um documento com o propósito de centralizar informações e simplificar a operação.

Neste texto vamos entender como funciona a DU-E na exportação e o que é necessário para emitir esse documento.

O que foi substituído pela DU-E?

A DU-E chegou para substituir os antigos Registro de Exportação (RE), Declaração de Exportação (DE) e Declaração Simplificada de Exportação (DSE). Sem dúvida um grande passo para o Comércio Exterior que faz parte das iniciativas do governo para a desburocratização do setor.

Todas as informações que antes se subdividiam em pelo menos dois documentos estão agora reunidas em um único (a DU-E), totalmente informatizado e alinhado com a Nota Fiscal Eletrônica.

O que é a DU-E na exportação?

Segundo a IN nº 1.702/2017, em seu artigo 7º, Declaração Única de Exportação (DU-E) é um documento eletrônico que tem compreendido informações do tipo

  • Aduaneira;
  • Comercial;
  • Financeira;
  • Tributária, fiscal; e 
  • Logística.

Que juntas caracterizam um processo de exportação.

Sendo obrigatória desde julho de 2018, a DU-E na exportação tem trazido desde então um grande avanço para as exportações brasileiras.

Quais documentos são necessários para emitir?

Para emitir uma DU-E é necessário, basicamente, ter uma nota fiscal, mas há exceções.

A princípio, carregar o arquivo XML de uma nota fiscal eletrônica no Portal Único (ou outro sistema próprio interligado ao portal), pelo despachante, alimentará automaticamente algumas informações.

Demais campos também serão preenchidos pelo despachante aduaneiro com os dados que o exportador enviar, tais como:

  • País de destino;
  • INCOTERMS;
  • Moeda da transação comercial;
  • Código de enquadramento da DU-E (com ou sem Drawback, por exemplo);
  • entre outras informações comuns da exportação.

Outra opção é emitir uma DU-E sem nota fiscal, para os casos de Embarque Antecipado, por exemplo, uma situação especial de despacho de exportação para quando não se tem certeza da quantidade a ser exportada, de modo que poderá a DU-E ser elaborada sem notas fiscais, apenas com valores estimados.

Entretanto, logo após o carregamento no veículo transportador é necessário retificar a DU-E para que esta seja averbada e o processo de exportação concluído.

Quem emite a DU-E?

O despachante aduaneiro, com acesso ao Siscomex e legalmente habilitados no RADAR, é quem emite a DU-E, munido dos arquivos XML e das informações complementares, que podemos chamar de “Instrução de DU-E”,.

Isso não impede o exportador mesmo de fazê-lo, caso seja de sua preferência, porém é necessária muita experiência e conhecimento técnico para não enviar informações erradas ou incompletas que possam prejudicar.

E não apenas do embarque em si, mas também a própria empresa.

Quais impostos preciso pagar para exportar?

Considerando que para o país é interessante sempre ter uma balança comercial superavitária, ou seja, mais dólares entrando que saindo, a exportação conta diversos incentivos, como benefícios tributários.

Quando exportamos temos os seguintes benefícios de isenção e imunidade:

  • IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados);
  • PIS (Programa de Integração Social);
  • COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social);
  • ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços);
  • ISS (Imposto sobre Serviços).

Sobre alguns raros produtos incide o Imposto de Exportação, que pode variar de 30% a 150%, mas para a esmagadora maioria dos casos é alíquota é 0%.

A incidência de Imposto de Exportação geralmente é necessária quando o país entende que precisa proteger o abastecimento do seu mercado interno, resultando assim em uma barreira tarifária para dificultar a sua exportação, por exemplo.

Alguns destes produtos são armas e munições, fumo e couro.

O que o despacho aduaneiro tem a ver com a DU-E na exportação?

O Despacho de Exportação é o procedimento no qual é verificada a exatidão dos dados declarados pelo exportador em relação à mercadoria, aos documentos apresentados e à legislação vigente e específica. 

Com o intuito de alcançar o desembaraço aduaneiro da mercadoria e a sua saída para o exterior, de acordo com o Art. 4º da IN RFB n° 1.702, de 2017.

A DU-E por meio da nota fiscal eletrônica é o principal documento que instrui o despacho de exportação, pois não é possível (salvo exceções, como o Embarque Antecipado) gerar uma DU-E sem sua emissão.

O Conhecimento/Manifesto de Carga também são necessários e fazem parte do despacho de exportação, principalmente para concluir o embarque.

Vamos saber da importância de cada um desses documentos para o despacho de exportação:

Nota Fiscal Eletrônica:

Obrigatória desde dezembro de 2010, a NFe modelo 55 substituiu a Nota Fiscal modelo 1 ou 1-A (salvo exceções). O arquivo XML gerado após a sua emissão é o que alimenta o registro da DU-E. Portanto, ao solicitar o registro da DU-E, primeiro tenha em mãos os arquivos XML e as DANFEs.

Conhecimento e Manifesto de Carga

O BL (para embarques marítimos), AWB (para embarques aéreos) ou CRT (para embarques rodoviários) são necessários tanto no início quanto no fim de um embarque de exportação.

Na conclusão do embarque marítimo, principalmente, pois é somente após manifestação dos dados do embarque no Portal Único pela companhia marítima (ou seja, confirmando que embarcou a carga) que a DU-E é averbada. 

Uma condição importante não apenas para concluir o Despacho Aduaneiro de Exportação, mas também para fechar o câmbio.

A DU-E na exportação tornou o Brasil mais competitivo. 

A DU-E veio sem dúvida para modernizar e desburocratizar o Comércio Exterior.

Saber como ela funciona, o que é necessário para seu registro, desembaraço e averbação são informações de grande relevância, pois uma operação registrada incorretamente ou indevidamente poderá acarretar ao exportador arcar com penalidades, autuações, atrasos e custos elevados.

Sem mencionar no prejuízo comercial e à sua imagem perante o cliente.

Agora que você entender como a DU-E funciona, procure criar um alerta para o cuidado que se deve ter com a emissão das notas fiscais eletrônicas. 

Os campos do arquivo XML que são automaticamente migrados não podem ser alterados pelo despachante, portanto, a descrição atribuída e informada na DU-E deve ser extremamente completa e precisa, afim de evitar incorrer em multas por parte das autoridades aduaneiras.

E lembre-se, acima de tudo, de utilizar a tecnologia da E.mix em favor da assertividade dos processos!

Sobre a e.Mix

A e.Mix está há mais de anos no mercado de desenvolvimento de softwares para empresas de comércio exterior. Nossos softwares gerenciam anualmente milhões de operações de clientes das mais variadas atividades e portes, aumentando a produtividade, assertividade e reduzindo custos.

Saiba mais sobre nossos softwares

Compartilhe:

Márcio Rodrigues

Gerente Comercial
marcio.rodrigues@emix.com.br

Sugira um tema para publicarmos no blog

Para enviar uma sugestão, faça login com seu Linkedin.
DU-e DUe DUIMP FollowNet FollowNet One
O que é a DUIMP na Importação e para que serve?
Leia mais
Catálogo de Produtos Classificação Fiscal DU-e DUe DUIMP FollowNet FollowNet One NCM
Catálogo de Produtos da DUIMP: o que é e qual a sua importância
Leia mais
Automação ERP FollowNet FollowNet One Integração Silos de Dados
Implementei o meu ERP e agora?
Leia mais
Comex Comércio Exterior FollowNet
Corrente de comércio apresenta crescimento em 2021
Leia mais
arrow-left

Precisa de uma solução personalizada?
Preencha seus dados para retornarmos seu contato.








    São Paulo • +55 11 2122 0219
    Santos • +55 13 4062 9577
    Campinas • +55 19 4062 8962
    Rio de Janeiro • +55 21 3005 2073
    Curitiba • +55 41 2626 1437
    Porto Alegre • +55 51 2626 4231
    logo-footer
    logo 23 anos
    Rua Barão de Jaguara, 707, 3º Andar, Centro - Campinas/SP
    Deus seja louvado - Valores Virtuosos e.Mix
    Propósito: Contribuir para o sucesso com soluções inovadoras, transformando vidas e fortalecendo as relações.
    Valores: Amor, Comprometimento, Ética, Excelência, Inovação, Respeito.
    1997-2021 | e.Mix - Todos os direitos reservados | Política de Privacidade
    Elleven