Dólar dos Estados Unidos: história, impacto e curiosidades

Você já parou para pensar como é a história da moeda que é a mais usada em todo o mundo? Ele mesmo. O dólar dos Estados Unidos da América (EUA) é uma das moedas mais conhecidas e utilizadas, com uma longa história repleta de curiosidades.

Desde sua origem inspirada em moedas europeias, até seu papel como moeda de reserva internacional, o dólar americano é um verdadeiro protagonista da história financeira mundial.

Dólar dos Estados Unidos: história, impacto e curiosidades

Dólar dos Estados Unidos: história e curiosidades

Você já parou para pensar como é a história da moeda que é a mais usada em todo o mundo? Ele mesmo. O dólar dos Estados Unidos da América (EUA) é uma das moedas mais conhecidas e utilizadas, com uma longa história repleta de curiosidades.

Desde sua origem inspirada em moedas europeias, até seu papel como moeda de reserva internacional, o dólar americano é um verdadeiro protagonista da história financeira mundial.

Acompanhe nosso texto e descubra mais sobre a história e curiosidades do dólar dos Estados Unidos.

Perspectiva histórica

A criação do dólar remonta ao período da Guerra da Independência (1775-1783), quando o governo dos Estados Unidos recém-formado começou a emitir moeda para financiar a guerra e ter mais autonomia sobre a própria nação.

O nome dollar deriva de thaler, uma abreviação de Joachimsthaler, nome dado para a moeda de prata utilizada no Reino da Boêmia, hoje Alemanha.

Antes da Guerra da Independência, a moeda utilizada nos EUA era o real de a ocho, cunhada pelo Império Espanhol para corresponder ao thaler mencionado. Com a imigração de alemães para os EUA, a pronúncia thaler se transformou em dollar. Aos poucos, foi-se abandonado o real de a ocho, porém o termo dollar permaneceu sendo utilizado para a nova moeda.

Demorou até que o dólar se consolidasse como uma moeda confiável: primeiramente não havia uma legislação específica que concedia ao Estado a exclusividade na sua emissão, o que levou a situações caóticas com vários bancos emitindo moeda sem nenhum controle.

Em 1972, o Congresso estabeleceu a Lei da Moeda, regulamentando assim a cunhagem do dinheiro e estabelecendo o dólar como moeda oficial do país.

Como funciona o sistema dólar de tributação global?

No contexto internacional, o dólar começou a ganhar espaço no século passado. A coisa começou na crise dos anos 1930 quando houve a Grande Depressão, acirrada pelo período pós-guerras em que o mercado internacional se desestabilizou, havendo diferentes moedas para as transações comerciais. Não havia também acordos internacionais precisos para regulá-las.

Ocorreu então a convenção de Bretton Woods em 1944. Na ocasião se debateram, portanto, esses temas e levantaram-se propostas para estabelecer critérios internacionais para comércio, financiamento, empréstimos, pagamentos etc. Foram criados o FMI e o Banco Internacional, e decidiram atrelar o dólar ao valor do ouro, e outras moedas ao dólar.  Até então o ouro era o critério para estabelecer as tratativas internacionais e comparativo para as moedas.

Essas mudanças afetariam a ordem monetária mundial e certamente contribuíram para fortalecer o dólar americano.

Importante ressaltar que após a Segunda Guerra Mundial, os EUA financiaram a reconstrução da Europa e do Japão, influindo decisivamente no destino do mundo, principalmente na economia.

Com a ascensão dos EUA, então na década de 70, como havia muito dólar circulando no mundo todo e uma forte influência americana sobre o ocidente, o critério passou a ser o dólar, mais abundante que o próprio ouro e com maior poder de compra e venda com a garantia do Tesouro Americano.

O dólar estabeleceu-se como moeda forte para regular as transações e padrão de comparação com as demais moedas

Atualmente existem outras propostas que tentam estabelecer outros critérios para driblar a hegemonia do dólar.

Por que o sistema de commodities é cotado em dólar?

As commodities são produtos primários na sociedade, como milho, café, algodão, petróleo, gás natural, minério de ferro. São mercadorias em estado bruto, produzidas em larga escala, no entanto, são itens básicos e essenciais em todo o mundo.

As commodities são cotadas em dólar porque o dólar americano é a moeda de reserva global dominante e é amplamente utilizado como moeda de referência para negociações comerciais internacionais. Além disso, muitas commodities são negociadas em mercados internacionais, e o dólar é a moeda mais líquida e amplamente disponível para essas transações.

O uso do dólar como moeda de referência para as commodities também ajuda a garantir a estabilidade e a previsibilidade nas negociações, pois a maioria dos participantes do mercado está familiarizada com o valor do dólar e como ele se relaciona com outras moedas e ativos.

É importante destacar que as commodities, como qualquer produto, irão obedecer a regra da oferta e demanda, e seu preço variará por conta disso.

Qual o impacto do dólar na economia brasileira?

O dólar tem um impacto significativo em nossas vidas, nos mais variados campos: desde investimentos, contratos de fechamentos de cambio, até o preço do pão que compramos.

No Brasil é adotado o regime de câmbio flutuante, dessa forma a taxa cambial flutua sem a intervenção do governo, e sua variação ocorre por conta da lei de oferta e demanda.

Nosso país depende de matéria-prima e produtos tecnológicos vindos de fora, e exporta uma grande quantidade de commodities, portanto, oscilação no preço em dólar afeta diretamente os envolvidos no comércio exterior.

Abaixo explicamos de que forma o cenário de alta e baixa do dólar afeta nossa economia.

Dólar em alta

Quando está mais caro comprar dólares, sentimos os seguintes efeitos em nossa economia:

  • A balança comercial tende a aumentar o percentual das exportações, pois para exportadores um dólar alto é visto como aumento nos lucros;
  • Empresas que atuam no mercado interno sentem uma menor pressão de concorrência de produtos importados, pois a procura por produtos nacionais aumenta;
  • Aumenta a demanda pelo turismo nacional;
  • Produtos finais ou componentes importados se tornam mais caros, e o custo é repassado ao consumidor.

Dólar em queda

Quando a moeda estadunidense desvaloriza perante o real, podemos vivenciar o contrário do exposto acima:

  • A balança comercial pende para as importações. Para os exportadores, principalmente no setor de commodities, o dólar baixo não é algo positivo, pois afeta seu faturamento;
  • A importação de produtos aumenta, diversificando as opções no mercado interno e aumentando a concorrência;
  • A demanda por turismo internacional aumenta;
  • Auxilia na redução dos índices de inflação.

Como acompanhar a cotação do dólar?

O dólar tem variações diárias, e a melhor forma de se atualizar é através do site do Banco Central.

Porém, caso você seja um importador ou pretenda viajar para fora, é importante acompanhar a cotação em sites de corretoras e bancos. Além disso, há milhares de aplicativos e sites para uma consulta informal.

Ao longo do artigo, pudemos entender os aspectos históricos do dólar que o levaram a ser o que é hoje. Desde seu nome inspirado na moeda thaler até os períodos de instabilidade pelo qual passou, o dólar americano se tornou uma das moedas mais importantes do mundo. Inegavelmente, seu uso se expandiu além das fronteiras dos EUA para se tornar uma moeda global, usada em comércio e finanças internacionais, sendo um símbolo do poder econômico e da hegemonia estadunidense.

Com os fortes laços de comércio global que temos, é impossível ficar imune às variações do dólar, uma vez que afetam nossa economia (e nossas vidas) direta ou indiretamente, e impactam até mesmo nos produtos mais básicos que consumimos no dia a dia.

Conte com a e.Mix para mapear o seu fluxo de venda internacional

A e.Mix é uma ótima escolha para empresas que buscam soluções tecnológicas avançadas para automatizar seus processos de comércio exterior e aprimorar seus resultados.

Contamos com soluções tecnológicas para ajudar essas empresas a mapear e automatizar seus processos de fluxos de vendas internacionais, além de otimizar seu tempo, aumentar sua eficiência e garantir a precisão das informações.

Gerencie diversas atividades do dia a dia de forma rápida e prática, desde o follow-up com clientes até a emissão de notas fiscais. Entre em contato com nossa equipe para saber mais.

Veja também
Gestão de relacionamento com fornecedores: estratégias para construir parcerias duradouras
Gestão de relacionamento com fornecedores: estratégias para construir parcerias duradouras

O sucesso de uma empresa depende da qualidade e da eficiência de suas relações com fornecedores. A gestão de relacionamento com fornecedores não é apenas sobre negociar contratos; é também sobre construir parcerias estratégicas que impulsionam o crescimento mútuo e a sustentabilidade a longo prazo. Para qualquer empresa, desenvolver um sistema robusto para gerenciar essas relações é crucial para manter a competitividade e garantir a qualidade dos produtos importados.

Neste artigo, exploraremos estratégias fundamentais para fortalecer o relacionamento com fornecedores. Vamos discutir como a adoção de uma abordagem proativa pode transformar a gestão de fornecedores em um diferencial competitivo para sua empresa no mercado global.

Leia mais
Como preparar sua empresa para auditorias aduaneiras
Como preparar sua empresa para auditorias aduaneiras

Auditorias aduaneiras são uma realidade inevitável para empresas envolvidas em atividades de importação e exportação. Estas inspeções são essenciais para garantir a conformidade com as leis e regulamentos locais e internacionais. Ser pego despreparado durante uma auditoria aduaneira pode resultar em penalidades significativas, atrasos nas operações e danos à reputação da empresa. Portanto, estar bem preparado não é apenas uma medida de precaução; é uma estratégia crucial para manter a eficiência e a integridade dos negócios.

Este artigo detalha como as empresas podem se antecipar, se preparando para enfrentar auditorias aduaneiras com confiança. Desde compreender o que esperar em uma auditoria até implementar sistemas robustos de documentação e treinamento de equipe, exploraremos as melhores práticas que ajudam a garantir que sua empresa esteja sempre pronta para demonstrar sua conformidade. Ao adotar uma abordagem proativa ao manter dados e documentos organizados, as empresas podem transformar auditorias aduaneiras de potenciais ameaças em oportunidades para reafirmar seu compromisso com a excelência operacional.

Leia mais
Entreposto aduaneiro: O que é e como funciona e qual sua vigência?
Entreposto aduaneiro: O que é e como funciona e qual sua vigência?

De acordo com o Art. 404 do Regulamento Aduaneiro, o entreposto aduaneiro é definido como um regime especial que pode ser usado tanto na importação como na exportação. Ele serve para que as empresas possam armazenar suas mercadorias realizando a liberação junto à RFB com um prazo maior do que o habitual ou até efetuar a retirada das mercadorias de forma parcial. 

Dessa maneira, o entreposto possibilita a suspensão dos impostos até que todas as etapas sejam finalizadas, no caso da importação e da exportação. Dependendo de cada caso, algumas das vantagens destes regimes estão na possibilidade de as empresas aprimorarem seus planejamentos logísticos e reduzirem os custos das operações. 

Leia mais