Tecnologia na movimentação de cargas internacionais: Como é aplicada?

A movimentação de cargas internacionais é um conceito fundamental para a logística, pois se trata de um dos elementos essenciais no processo de entrada e saída de mercadorias no nosso país.

Em resumo, a movimentação de cargas internacional é a atividade realizada em portos, aeroportos e armazéns, com o objetivo de transportar bens e mercadorias para todo o mundo. Essa etapa envolve atividades de grande risco, razão pela qual existem diversos regulamentos que auxiliam a operação no âmbito do comércio exterior.

A tecnologia na movimentação de cargas internacionais garante o bom funcionamento das atividades operacionais e, além disso, minimiza os riscos de acidentes, danos e falhas.

Tecnologia na movimentação de cargas internacionais: Como é aplicada?

Como a tecnologia é aplicada à movimentação de cargas internacionais?

A crise sanitária desencadeou uma enorme expansão das ferramentas tecnológicas, como, por exemplo a tecnologia na movimentação de cargas internacionais, que auxilia boa parte das empresas do comércio internacional na execução de tarefas importantes. Isso permitiu que se trouxesse à realidade um futuro mais avançado e em menos tempo do que o imaginado.

A Logística Internacional também percebeu, portanto, a necessidade em se reinventar. Assim, empresas do comércio exterior passaram a investir em tecnologia de ponta, o que inclui softwares avançados que atendessem suas demandas de crescimento.

Dessa forma, informações adquiridas no Supply Chain, por exemplo, são armazenadas com segurança e eficácia pelos sistemas automatizados, tais como registros estratégicos cuja finalidade é trazer respostas relevantes que contribuam para a tomada de decisão dos gestores.

A tecnologia na movimentação de cargas internacionais tem muita relevância, pois proporciona benefícios para toda a operação de transporte com base no controle de dados fornecidos, por meio de softwares de gestão, auxiliando na redução dos custos operacionais e diminuindo o prazo de entrega.

Vale ressaltar ainda a necessidade de que essa troca de dados se adequasse às diretrizes da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), bem como que os dados sejam processados de forma eficiente, trazendo diferencial competitivo.

O que é movimentação de cargas internacionais?

A movimentação de cargas internacionais é um conceito fundamental para a logística, pois se trata de um dos elementos essenciais no processo de entrada e saída de mercadorias no nosso país.

Em resumo, a movimentação de cargas internacional é a atividade realizada em portos, aeroportos e armazéns, com o objetivo de transportar bens e mercadorias para todo o mundo. Essa etapa envolve atividades de grande risco, razão pela qual existem diversos regulamentos que auxiliam a operação no âmbito do comércio exterior.

A tecnologia na movimentação de cargas internacionais garante o bom funcionamento das atividades operacionais e, além disso, minimiza os riscos de acidentes, danos e falhas.

A execução de uma movimentação eficiente dessas cargas é essencial para a otimização do armazenamento das mercadorias e, por isso, essa gestão envolve aspectos importantes até a entrega ao destino final, tais como:

  • planejamento dos trajetos;
  • gestão de documentos do transporte de cargas;
  • controle dos custos;
  • gestão de riscos com atrasos, avarias ou perdas.

Entenda sobre a estrutura da logística internacional

A logística internacional é a área responsável pelo gerenciamento da cadeia de transportes que as operações de comércio exterior exigem. Além da movimentação de cargas, abrange processos burocráticos e legais, pois representa o conjunto das atividades operacionais necessárias para viabilizar a compra e venda de mercadorias no mercado internacional.

Para uma melhor compreensão a respeito desse tema, é preciso enfatizar o conceito das zonas aduaneiras. De acordo com o Regulamento Aduaneiro, o território nacional é dividido em zona primária e zona secundária.

Em princípio, podemos citar as zonas primárias como pontos de transição para a entrada e a saída de veículos, bem como para o controle de mercadorias e fronteiras, ou seja, são as partes internas desses locais, que compõem:

  • áreas terrestres ou aquáticas nos portos;
  • áreas aéreas ou terrestres dos aeroportos; e
  • áreas terrestres de pontos de fronteira.

Em seguida, podemos citar as zonas secundárias que compreendem todo o restante do território brasileiro, incluindo espaço aéreos e águas territoriais. Nesse sentido, existem órgãos responsáveis pela realização do controle aduaneiro nessas zonas, que executam as suas operações de movimentação, fluxo e despacho de mercadorias nos seguintes pontos:

  • portos secos;
  • estações aduaneiras;
  • EADI (Estações Aduaneiras Interiores)

Qual é a tecnologia presente nos portos e nos aeroportos?

Inegavelmente, o uso da tecnologia na movimentação de cargas internacionais no setor aeroportuário demonstra o seu crescimento. O resultado disso pode certamente ser visto no escoamento de nossas principais commodities. Consequentemente, a produtividade nos portos e aeroportos aumentou, trazendo diversos benefícios para os negócios realizados no comércio exterior.

As ferramentas tecnológicas aumentam a visibilidade das operações internacionais, pois lhe proporcionam mais eficiência e maior segurança, melhorando o nível de serviços prestados, além de reduzir custos e garantir a utilização estratégica de informações coletadas, as quais irão gerar a integração dos processos, permitindo contingências mais robustas.

Como resultado da integração dos processos ocorre a desburocratização, o que permite o processamento das cargas com maior qualidade e rapidez, resultando num ganho generalizado para todos os interessados, no investimento em tecnologia na movimentação de cargas internacionais.

Confira a seguir as tecnologias utilizadas pelas companhias de aviação e navegação:

  • Internet das Coisas (IoT): amplamente reconhecida como uma das tecnologias mais disruptivas da Indústria 4.0, ela é capaz de auxiliar o segmento de navegação no que tange aspectos de segurança.  O GMDSS é um exemplo disso. Trata-se de um sistema global capaz de rastrear embarcações e tripulações no mar por períodos superiores a um ano.
  • Inteligência Artificial (IA): embarcações de carga autônomas são o novo foco da utilização da Inteligência Artificial na logística. Recentemente, a Hyundai desenvolveu um navio que opera por meio de tecnologias de Inteligência Artificial, ou seja, totalmente livre da intervenção humana.
  • Realidade aumentada: utilizada tanto no segmento aéreo quanto no marítimo para o treinamento da tripulação.
  • Drones: o uso dos drones está relacionado ao monitoramento e disponibilização de imagem para decisões operacionais que requerem agilidade.
  • Cloud Computing: Essa tecnologia é a base para a utilização de sistemas capazes de apoiar a gestão logística. A título de exemplo, podemos citar SaaS (Software como Serviço), PaaS (Plataforma como Serviço); IaaS (Infraestrutura como Serviço) e DaaS (Banco de Dados como Serviço)

Por que investir em tecnologia na movimentação de cargas internacionais?

A automação na movimentação de cargas internacionais traz maior praticidade e agilidade para que os gestores do comércio exterior tomem as suas decisões com maior assertividade, objetivando o principal detalhe que é minimizar ou evitar prejuízos e falhas, bem como melhorar a organização dos processos, otimizando o tempo das equipes de trabalho. Abaixo, abordaremos algumas dessas vantagens.

Redução de custos operacionais

A automação é sempre muito bem-vista, sendo indispensável nos processos de entrada e de saída de mercadorias no comércio internacional, por meio da movimentação de milhares de contêineres por dia. A automação visa, portanto, evitar erros que impeçam a redução considerável nos custos operacionais desnecessários.

Agilidade na entrega de mercadorias

A tecnologia na movimentação de cargas internacionais garante a elevação da competitividade das empresas, pois traz benefícios diversos, tais como informações que otimizam decisões, redução nos gargalos logísticos, sustentabilidade, dentre outros. Certamente, todos esses benefícios contribuem para a melhoria na entrega das mercadorias no destino final.

Faça a gestão da sua carga internacional com a e.Mix

Com a e.Mix suas tarefas passarão a ser automatizadas e, assim, resultarão em produtividade a partir da melhoria dos seus processos e do desempenho da sua equipe. Isso será possível a partir de softwares muito flexíveis que transformarão a sua forma de trabalho, com o controle completo das etapas da sua empresa.

Além disso, nossas dashboards trazem maior visibilidade aos setores, clientes internos e externos, de uma forma bem fácil e ágil. Por fim, nosso time de especialistas se dedicará para a melhor implementação, análise e melhoria constante das soluções escolhidas para a realidade da sua demanda, por meio de um acompanhamento regular.

Crie automatizações incríveis e fáceis para os seus processos com a aplicação de novas performances que irão trazer maior assertividade para a sua gestão empresarial.

Cadastre-se para receber todos os artigos por e-mail em primeira mão

    Sugira um tema para publicarmos no blog

      Veja também
      Como preparar sua empresa para auditorias aduaneiras
      Como preparar sua empresa para auditorias aduaneiras

      Auditorias aduaneiras são uma realidade inevitável para empresas envolvidas em atividades de importação e exportação. Estas inspeções são essenciais para garantir a conformidade com as […]

      Leia mais
      Entreposto aduaneiro: O que é e como funciona e qual sua vigência?
      Entreposto aduaneiro: O que é e como funciona e qual sua vigência?

      De acordo com o Art. 404 do Regulamento Aduaneiro, o entreposto aduaneiro é definido como um regime especial que pode ser usado tanto na importação como na exportação. Ele serve para que as empresas possam armazenar suas mercadorias realizando a liberação junto à RFB com um prazo maior do que o habitual ou até efetuar a retirada das mercadorias de forma parcial. 

      Dessa maneira, o entreposto possibilita a suspensão dos impostos até que todas as etapas sejam finalizadas, no caso da importação e da exportação. Dependendo de cada caso, algumas das vantagens destes regimes estão na possibilidade de as empresas aprimorarem seus planejamentos logísticos e reduzirem os custos das operações. 

      Leia mais
      Purchase Order: o que é e qual seu papel na importação?
      Purchase Order: o que é e qual seu papel na importação?

      Basicamente, a purchase order na importação é o documento que inicia a formalização do processo de compra de um produto importado. É a autorização da compra ou a confirmação da encomenda pelo comprador. 

      O pedido de compra contém todas as informações pertinentes ao produto ou serviço que será entregue, e estabelece a relação comercial a partir da aceitação do fornecedor. 

      Leia mais