Custos de importação: Quais são e como calcular estes valores?

Custos de importação são todos aqueles valores que serão gastos com a importação de determinada mercadoria para o país: desde a negociação da compra até a chegada do material à fábrica.

Custos de importação: Quais são e como calcular estes valores?

Custos de importação: quais são?

Importar no Brasil pode ser um grande desafio. Em meio a tantas burocracias e impostos é importante conhecer cada etapa do processo e principalmente os custos de importação envolvidos – que podem ser bem expressivos.

Ainda que a maioria dos serviços envolvidos seja terceirizado, é preciso saber quanto custa cada etapa e entender para onde irão os recursos. Então será possível analisar a viabilidade do projeto em questão.

Esta é uma etapa muito importante porque um cálculo errado pode gerar prejuízos irreparáveis para a empresa e comprometer todo o negócio.

Nos acompanhe para conhecer todos os custos inerentes em uma importação formal.

O que são custos de importação?

Custos de importação são todos aqueles valores que serão gastos com a importação de determinada mercadoria para o país. Desde a negociação da compra até a chegada do material à fábrica.

Também é preciso saber quais são os tributos incidentes sobre cada produto a ser importado, e estes costumam ser os custos mais pesados.

Para tanto, é preciso conhecer a classificação fiscal de cada produto. Conhecendo a classificação fiscal, ou seja, entendendo em qual NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul) o produto se enquadra, é possível identificar o valor dos tributos que incidem sobre ele, já que este é um valor extremamente variável.

Outros valores que não podem ser esquecidos são as despesas aduaneiras: tudo que será adicionado à operação até que a mercadoria chegue ao destino.

Despacho aduaneiro, armazenagem, transporte interno, liberação junto à companhia aérea ou marítima, despesas administrativas ou contratação de serviços especializados etc.

Conhecendo estes valores é possível determinar o preço final de um produto com exatidão e obter lucros ao invés de prejuízos. Assim como é possível, neste momento, analisar se realmente vale a pena importar tal mercadoria para revenda.

E, ainda que a importação seja de um ativo fixo, é preciso conhecer seu valor para que este seja fator decisório para a aquisição do bem e incorporado a partir de seu custo real.

Quais são os custos de importação?

Para calcular o preço final de um produto é fundamental conhecer os custos de importação e como calcular estes valores. Basicamente, eles são divididos em custos com a mercadoria, despesas de importação e tributos.

Pesquisa e compra da mercadoria

Este é o primeiro valor a ser considerado e costuma ser o que define a importação de uma mercadoria.

Após a pesquisa de fornecedores, inicia-se o contato para a negociação, bem como a análise das condições de qualidade e especificação do produto desejado.

No entanto, durante esta negociação já podem existir custos comerciais com deslocamento, hospedagem, reuniões e visitas de negócios. Tudo o que for gasto nesta etapa deve entrar no custo final do produto também.

A forma de pagamento e o prazo também são negociados neste momento.

Serviços inerentes à importação

Após a negociação inicial de compra, é preciso acertar os detalhes sobre o transporte e as partes envolvidas neste processo de importação.

Detalhes importantes como o modal de transporte, a necessidade da carga para atender prazos, disponibilidade de embarque e custos dos serviços precisam ser considerados.

A contratação de empresas especializadas para realizar estes serviços também irá interferir diretamente nos custos de importação.

Agente de Carga

O Agente de Carga é o profissional que irá realizar o trabalho logístico de coordenar a retirada da mercadoria no local de origem (que pode ser um armazém ou uma fábrica) e garantir o embarque no porto ou aeroporto.

Os custos do serviço dependem de negociação, já o valor do frete pode variar muito de acordo com a modalidade de transporte escolhida, origem e destino da carga.

Apesar do valor ser expressivo nos custos de importação, esta decisão não deve levar em conta apenas o preço, mas também outros fatores como o tamanho e peso da mercadoria e principalmente o prazo de entrega, já que o frete aéreo e o marítimo têm transit time muito diferentes.

Pode-se contratar diretamente um armador, a depender do volume de carga da empresa e das expectativas que ela tem com o atendimento e atenção geral aos seus processos.

Despachante Aduaneiro

O despachante será o profissional ou empresa que irá auxiliar o importador.

Ele irá garantir que o processo ocorra dentro da lei e assessorar cada etapa dele até o seu completo desembaraço.

As taxas administrativas correspondentes a seus serviços também fazem parte do custo de importação.

Trading Company

Caso seja desejado, o importador também pode contratar os serviços de uma Trading Company para realizar a importação de uma mercadoria.

A Trading Company atua como intermediária nos processos de importação ou exportação e é indicada para aqueles que têm pouco conhecimento nos trâmites do Comércio Exterior, para empresas que não possuem um departamento específico para atender a esta demanda ou, ainda, para que os que querem aproveitar os benefícios fiscais que as operações através de trading possibilitam.

Corretora de câmbio

Para realizar qualquer tipo de transação internacional é preciso contratar os serviços de uma corretora de câmbio ou realizar o fechamento do câmbio através de um banco, preferencialmente algum com o qual já exista um relacionamento entre cliente e instituição bancária.

Visto que as taxas e custos podem variar consideravelmente, é fundamental negociar e desenvolver a relação comercial.

Despesas portuárias / aéreas

Da mesma forma, o porto e o aeroporto possuem uma série de custos que devem ser pagos para manusear as cargas que são recebidas ou enviadas.

São as despesas de separação e movimentação de carga, fumigação, capatazia, embalagem, etiquetagem, dentre outras, e que são impossíveis de evitar.

Logística e Transportes

Para mover a mercadoria de um ponto a outro são adicionados os custos com transportadoras, veículos próprios e armazenagem.

Quando a mercadoria chega ao país é possível fazer a liberação no porto ou aeroporto, ou movê-la para um armazém alfandegado caso haja benefícios que podem reduzir o custo, como por exemplo a isenção de ICMS que acontece em alguns estados para determinados tipos de materiais.

É fundamental pesquisar qual a melhor opção, assim como a que irá gerar menor custo ao importador.

Tributos e Câmbio

Os tributos que devem ser considerados nos custos de importação são:

  • II (Imposto de Importação);
  • IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados);
  • PIS (Programa de Integração Social) e COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) Importação;
  • Taxa Siscomex;
  • ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços);
  • AFRMM (Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante), se for marítimo;
  • CIDE (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico), Antidumping e medidas compensatórias também precisam ser consideradas.

Certo quanto à correta classificação fiscal da mercadoria a ser importada, é possível saber as alíquotas para cada imposto, se há algum tratamento administrativo diferenciado e, assim, calcular as despesas tributárias com exatidão.

Por fim, o despachante aduaneiro pode intermediar o pagamento destes tributos para o importador, que devem ser pagos para concluir o desembaraço aduaneiro e coletar a carga.

Conheça e controle os custos de importação com a e.Mix

Para viabilizar qualquer tipo de operação para produtos importados é importante conhecer todos os custos envolvidos antecipadamente, a fim de evitar prejuízos que possam impedir ou atrasar o desenvolvimento dos negócios.

Por isso é importante contar com as soluções que a e.Mix apresenta para automatizar e facilitar esta etapa da importação e utilizar as demais ferramentas que a empresa oferece.

Os softwares da e.Mix são desenvolvidos para facilitar os processos de importação e simplificar a análise dos custos e cálculo dos impostos, entregando resultados mais rápidos e acertados.

Veja também
Sua empresa está realmente adaptada ao novo Catálogo de Produtos?
Sua empresa está realmente adaptada ao novo Catálogo de Produtos?

Se a sua empresa ainda não está adaptada a mudança do novo Catálogo de Produtos, você corre o risco de enfrentar complicações regulatórias, atrasos e custos adicionais.

A nova exigência do Catálogo de Produtos visa a eficiência e a conformidade das operações de importação. Ao integrar este módulo ao Portal Único Siscomex, o governo busca simplificar os processos comerciais e aumentar a transparência das operações. Isso impacta diretamente na maneira como as empresas interagem com os órgãos de controle e gestão aduaneira.

Se sua empresa não se adaptar rapidamente, poderá enfrentar desafios significativos, como multas, atrasos na liberação de mercadorias e um aumento nos custos operacionais devido à necessidade de retrabalho. Agora é o momento de agir e garantir que sua empresa esteja pronta para essa transformação, evitando complicações futuras e se posicionando como líder no mercado de comércio exterior.

Leia mais
Gestão de relacionamento com fornecedores: estratégias para construir parcerias duradouras
Gestão de relacionamento com fornecedores: estratégias para construir parcerias duradouras

O sucesso de uma empresa depende da qualidade e da eficiência de suas relações com fornecedores. A gestão de relacionamento com fornecedores não é apenas sobre negociar contratos; é também sobre construir parcerias estratégicas que impulsionam o crescimento mútuo e a sustentabilidade a longo prazo. Para qualquer empresa, desenvolver um sistema robusto para gerenciar essas relações é crucial para manter a competitividade e garantir a qualidade dos produtos importados.

Neste artigo, exploraremos estratégias fundamentais para fortalecer o relacionamento com fornecedores. Vamos discutir como a adoção de uma abordagem proativa pode transformar a gestão de fornecedores em um diferencial competitivo para sua empresa no mercado global.

Leia mais
Como preparar sua empresa para auditorias aduaneiras
Como preparar sua empresa para auditorias aduaneiras

Auditorias aduaneiras são uma realidade inevitável para empresas envolvidas em atividades de importação e exportação. Estas inspeções são essenciais para garantir a conformidade com as leis e regulamentos locais e internacionais. Ser pego despreparado durante uma auditoria aduaneira pode resultar em penalidades significativas, atrasos nas operações e danos à reputação da empresa. Portanto, estar bem preparado não é apenas uma medida de precaução; é uma estratégia crucial para manter a eficiência e a integridade dos negócios.

Este artigo detalha como as empresas podem se antecipar, se preparando para enfrentar auditorias aduaneiras com confiança. Desde compreender o que esperar em uma auditoria até implementar sistemas robustos de documentação e treinamento de equipe, exploraremos as melhores práticas que ajudam a garantir que sua empresa esteja sempre pronta para demonstrar sua conformidade. Ao adotar uma abordagem proativa ao manter dados e documentos organizados, as empresas podem transformar auditorias aduaneiras de potenciais ameaças em oportunidades para reafirmar seu compromisso com a excelência operacional.

Leia mais