Porto de Santos ganha novo modal e reforço do cais ao comemorar seu 126º. aniversário

A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) apresentou na última sexta-feira, dia 2 de fevereiro, um novo modal para o complexo portuário santista, […]

Porto de Santos ganha novo modal e reforço do cais ao comemorar seu 126º. aniversário

A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) apresentou na última sexta-feira, dia 2 de fevereiro, um novo modal para o complexo portuário santista, a hidrovia. O evento encerra as comemorações pelos 125 anos do Porto de Santos e abre as festividades em comemoração ao seu 126º aniversário – com a presença do ministro Maurício Quintela, do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil (MTPA). Na mesma cerimônia, foi também entregue a a recuperação e reforço estrutural do cais localizado entre os armazéns 12-A e 23.

A apresentação aconteceu em um hotel em Santos. Durante o evento, o ministro Maurício Quintella também anunciou garantia de recursos para obras de dragagem e da Avenida Perimetral, além de empenho para as obras da entrada da cidade (em que há um convênio entre município, estado e Governo federal, por meio da Codesp) e a publicação, para os próximos dias, da consulta pública para a poligonal do Porto de Santos. “Nós só temos boas notícias. Só me cabe parabenizar o presidente José Alex Oliva e toda equipe pelo desempenho”, declarou o ministro.

A comemoração foi iniciada com o descerramento da placa de entrega das obras de reforço e reestruturação do cais dos armazéns 12A ao 23, feita pelo ministro Maurício Quintella e pelo presidente da Codesp, juntamente com o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, Adalberto Tokarski, diretor da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Laurence Casagrande Lourenço,  Secretário de Logística e Transportes do Estado de São Paulo, o capitão dos portos de São Paulo, Capitão de Mar-e-Guerra Daniel Américo Rosa Menezes, e o tenente-coronel aviador Jailson Oliveira da Silva, comandante da Base Aérea de Santos. Em seguida, José Alex Oliva apresentou o projeto Hidrovia do Porto de Santos.

O projeto Hidrovia da Baixada Santista Modal Logístico para exploração do modal hidroviário na região portuária é uma iniciativa estratégica de criação de novos acessos ao complexo portuário. As projeções de demanda apontam para uma movimentação de 155 milhões de toneladas de carga para o ano 2020 e uma das ações previstas para garantir o atendimento de forma eficiente, com qualidade na prestação de serviços e sem gerar impactose transtornos com o aumento no tráfego  é a implantação da hidrovia no porto.

Com um potencial de cerca de 200 quilômetros de vias navegáveis situadas no entorno do complexo, sua implantação estimulará a criação de terminais multimodais na região, impulsionando o surgimento de uma plataforma logística ao longo da hidrovia, promovendo o tráfego de cargas com custo menor, mais eficiência, segurança, menor impacto ambiental, reduzindo o custo logístico e descongestionando os demais acessos.

A criação do projeto foi uma das principais ações da atual gestão da Codesp,deflagrada com a nomeação de um grupo de trabalho para elaboração do projeto. A iniciativa surgiu com o objetivo de envolver integrantes de outros órgãos para elaborar os estudos, visando a implantação de sistema de transporte hidroviário de cargas e passageiros no Porto de Santos. O grupo de trabalho reuniu representantes da Codesp, da Administração da Hidrovia do Paraná (Ahrana), da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e da Capitania dos Portos do Estado deSão Paulo.  A criação do grupo, coordenado pela Codesp, foi instituída através da Resolução da Presidência, emabril do ano passado.

As obras constaram, basicamente, de duas etapas: recuperação estrutural da laje existente e a execução de cerca de 60 mil metros de colunas de jet-grouting (instalação de colunas de cimento, executadas por perfuração, jateamento e desagregação do solo com calda de cimento a altas velocidades e sob alta pressão).

A execução dos serviços levou em conta não somente a engenharia, mas também a qualidade de vida dos trabalhadores portuários e moradores da região e a preservação do meio ambiente. Por se tratar de uma área portuária, as características naturais do local das obras (no caso, o cais do porto) já foram bastante alteradas, sendo uma região densamente ocupada pela malha urbana. As obras de recuperação e reforço estrutural do cais estão em conformidade com o Plano Diretor e Lei de Uso e Ocupação do Solo do município de Santos, com o zoneamento portuário e com as propostas de expansão do Porto de Santos.

Para obter o Licenciamento Ambiental da obra, a Codesp realizou  uma série de pesquisas. Foi feito realizado um Estudo Ambiental Simplificado e, a partir dele, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) concedeu a Licença de Instalação nº 896/12. O estudo tinha como objetivo identificar possíveis impactos ambientais ocasionados pelas obras e apontar as medidas de minimização e mitigação dos mesmos, garantindo a viabilidade ambiental da atividade. Os resultados apontaram que não há intervenção das obras em áreas protegidas, ambientalmente frágeis, ou que apresentem recursos naturais que devam ser preservados.

No decorrer das obras, a Codesp fez monitoramento da qualidade da água do canal, para verificar o impacto da operação das máquinas de jet-grouting. As coletas de água foram feitas com periodicidade trimestral, tendo testes realizados logo após a coleta por meio de uma sonda multiparâmetros que mede temperatura, oxigênio, pH, entre outros, e um turbidímetro, que analisa a turbidez da água. As amostras foram coletadas em três pontos distintos do canal: no ponto de operação das máquinas de jet-grouting, antes dele e depois. Dessa forma, foi possível verificar a turbidez da água e a dispersão do sedimento que lançado no canal pelas máquinas.  Os resultados apontaram que a maré dispersa o sedimento com facilidade, com um impacto pontual e passageiro.

A entrega desta obra com qualidade ambiental marca a abertura de 2018, instituído pela Codesp como Ano da Sustentabilidade, quando serão priorizados os empreendimentos e ações que busquem a melhoria e preservação ambiental da região portuária.

Fonte: Codesp/Porto de Santos

Veja também
Sua empresa está realmente adaptada ao novo Catálogo de Produtos?
Sua empresa está realmente adaptada ao novo Catálogo de Produtos?

Se a sua empresa ainda não está adaptada a mudança do novo Catálogo de Produtos, você corre o risco de enfrentar complicações regulatórias, atrasos e custos adicionais.

A nova exigência do Catálogo de Produtos visa a eficiência e a conformidade das operações de importação. Ao integrar este módulo ao Portal Único Siscomex, o governo busca simplificar os processos comerciais e aumentar a transparência das operações. Isso impacta diretamente na maneira como as empresas interagem com os órgãos de controle e gestão aduaneira.

Se sua empresa não se adaptar rapidamente, poderá enfrentar desafios significativos, como multas, atrasos na liberação de mercadorias e um aumento nos custos operacionais devido à necessidade de retrabalho. Agora é o momento de agir e garantir que sua empresa esteja pronta para essa transformação, evitando complicações futuras e se posicionando como líder no mercado de comércio exterior.

Leia mais
Gestão de relacionamento com fornecedores: estratégias para construir parcerias duradouras
Gestão de relacionamento com fornecedores: estratégias para construir parcerias duradouras

O sucesso de uma empresa depende da qualidade e da eficiência de suas relações com fornecedores. A gestão de relacionamento com fornecedores não é apenas sobre negociar contratos; é também sobre construir parcerias estratégicas que impulsionam o crescimento mútuo e a sustentabilidade a longo prazo. Para qualquer empresa, desenvolver um sistema robusto para gerenciar essas relações é crucial para manter a competitividade e garantir a qualidade dos produtos importados.

Neste artigo, exploraremos estratégias fundamentais para fortalecer o relacionamento com fornecedores. Vamos discutir como a adoção de uma abordagem proativa pode transformar a gestão de fornecedores em um diferencial competitivo para sua empresa no mercado global.

Leia mais
Como preparar sua empresa para auditorias aduaneiras
Como preparar sua empresa para auditorias aduaneiras

Auditorias aduaneiras são uma realidade inevitável para empresas envolvidas em atividades de importação e exportação. Estas inspeções são essenciais para garantir a conformidade com as leis e regulamentos locais e internacionais. Ser pego despreparado durante uma auditoria aduaneira pode resultar em penalidades significativas, atrasos nas operações e danos à reputação da empresa. Portanto, estar bem preparado não é apenas uma medida de precaução; é uma estratégia crucial para manter a eficiência e a integridade dos negócios.

Este artigo detalha como as empresas podem se antecipar, se preparando para enfrentar auditorias aduaneiras com confiança. Desde compreender o que esperar em uma auditoria até implementar sistemas robustos de documentação e treinamento de equipe, exploraremos as melhores práticas que ajudam a garantir que sua empresa esteja sempre pronta para demonstrar sua conformidade. Ao adotar uma abordagem proativa ao manter dados e documentos organizados, as empresas podem transformar auditorias aduaneiras de potenciais ameaças em oportunidades para reafirmar seu compromisso com a excelência operacional.

Leia mais