Registro da DUIMP: todo o passo a passo para registrar

Uma vez que já apresentamos o que é a DUIMP na importação e para que serve e o que é o Catálogo de Produtos da […]

Registro da DUIMP: todo o passo a passo para registrar

Uma vez que já apresentamos o que é a DUIMP na importação e para que serve e o que é o Catálogo de Produtos da DUIMP e qual a sua importância, chegou o momento de mostrar como fazer o registro da Declaração Única de Importação (DUIMP).

O objetivo deste texto é expor as condições para esse registro, bem como o passo a passo para registrar uma DUIMP.

Quais são as condições para registro da DUIMP?

De acordo com a Portaria Coana 24/2021, antes do registro da DUIMP, é preciso atentar-se para algumas condições, tais como:

1. o importador deverá estar habilitado a operar no comércio exterior em modalidade diferente de limitada;
2. importação por terceiros somente na modalidade por conta e ordem;
3. o fundamento legal correspondente ao tratamento tributário aplicável aos itens provenientes do exterior em operações de importação esteja disponível para seleção na ficha tributos da aba item;
4. a carga seja transportada por modal aquaviário, incluindo operações de baldeação ou transbordo em território nacional, com entrega da carga no porto de destino final que consta do conhecimento;
5. as mercadorias ou a operação não estejam sujeitas à necessidade de manifestação de órgãos anuentes em relação ao tratamento administrativo, e desde que possíveis licenciamentos possam ser obtidos com o registro de Licença, Permissão, Certificados e Outros (LPCO) no Portal Único Siscomex (PUCOMEX).

Passo a passo para registrar a DUIMP

O processo de registro da DUIMP é bem intuitivo, basta seguir este passo a passo:

Acessar o Módulo Importação no PUCOMEX

O usuário deverá acessar o PUCOMEX neste link e então selecionar a opção “Importador/Exportador/Despachante”.

Logo o sistema abrirá uma tela com os seguintes módulos:

• Exportação;
• Importação;
• Cadastro de Intervenientes;
• Catálogo de Produtos.

Ao clicar no módulo “Importação”, o sistema apresentará um menu com diversas funcionalidades, como:

• Declaração Única de Importação: Elaborar DUIMP – Recuperar DUIMP – Consultar Diagnóstico DUIMP – Consultar DUIMP;
• Carga e Trânsito: Recepção de Carga – Unitização e Desunitização de Carga;
• Visão Integrada: Informações Gerais – Operações em Andamento – Consultar LI – Consultar DI – Consulta Detalhada DI;
• Anexação de Documentos: Anexar Documentos – Consultar Documentos – Consultar Dossiê – Testar Serviço;
• Pagamento Centralizado: ICMS – Solicitações de Pagamento/Exoneração – Contas Bancárias Autorizadas;
• Classificação Fiscal de Mercadorias: Nomenclatura NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul).

Será preciso cadastrar o Operador Estrangeiro (Fabricante e Exportador), a conta bancária para o Pagamento Centralizado, assim como alimentar o Catálogo de Produtos, antes de começar o registro da DUIMP.

Cadastrar o Operador Estrangeiro

O cadastro do Operador Estrangeiro deverá ser feito no módulo “Catálogo de Produtos”.

Para o cadastro, é preciso ter em mãos o CPF/CNPJ raiz da empresa responsável, o país, o número de identificação do operador estrangeiro (TIN – Trader Identification Number), nome (razão social), e-mail, código interno, código postal, logradouro, cidade, subdivisão (Estado, Província), bem como a identificação adicional – Nome e identificação adicional – Agência emissora.

O TIN refere-se a um código equivalente ao CNPJ no Brasil, ou ao RFC Number, Business Number, VAT Registration Number ou Tax Registration Number, dependendo do país do operador estrangeiro a nomenclatura TIN varia.

Além disso, se o Fabricante e o Exportador forem empresas diferentes, será necessário fazer o cadastro de ambos.

Cadastrar a conta bancária para pagamento centralizado

O pagamento dos tributos federais será feito por meio de débito automático em contas previamente cadastradas no PUCOMEX por meio do menu “Pagamento Centralizado” > “Contas Bancárias Autorizadas”.

Ao efetuar o cadastro da conta bancária, será preciso digitar o CNPJ do importador, vinculando assim o CNPJ à conta bancária.

Alimentar o Catálogo de Produtos

Para alimentar o Catálogo de Produtos, basta escolher o módulo “Catálogo de Produtos”, em seguida clicar no menu “Produto” e depois em “Incluir”.

Uma tela com as seguintes abas aparecerá:

• Dados Básicos;
• Atributos;
• Anexos;
• Histórico.

Basta preencher os dados básicos solicitados. Lembre-se que no campo “Descrição Complementar” o usuário poderá descrever o seu produto utilizando até 3700 caracteres, incluindo as características necessárias como: espécie, marca comercial, modelo, nome comercial ou científico etc.

Depois segue para a aba “Atributos”, que variam de acordo com a NCM selecionada em “Dados Básicos”.

Na aba “Anexos” é possível incluir os documentos relacionados ao produto que está sendo cadastrado, como foto, desenho técnico, part list com vista explodida do produto, etc.

Por conseguinte, na aba “Histórico” ficarão registradas todas as ações realizadas no cadastro do produto respectivo.

Elaborar a DUIMP

Na tela do sistema, o usuário irá clicar no menu “Declaração Única de Importação” e, em seguida, clicar em “Elaborar DUIMP”.

O sistema de registro da DUIMP abrirá uma tela contendo as seguintes abas:

Identificação

Primeiramente, o usuário deverá realizar o preenchimento da aba “Identificação”, na qual serão informados os dados do importador responsável pela importação, tais como:

• Tipo de importador;
• CNPJ do importador;
• Informações Complementares: neste último campo, serão incluídas informações (até 7800 caracteres) relativas à declaração ou sobre o despacho aduaneiro.

Vale ressaltar que, após o preenchimento da “Identificação”, o usuário deverá salvar as informações clicando no botão “salvar” localizado no final da aba.

Ao salvar as informações, o número de registro da DUIMP será gerado automaticamente pelo sistema.

Atenção! A cada aba preenchida é preciso salvar as informações para poder passar para a próxima: as informações não são salvas de forma automática!

Carga

A próxima aba a ser preenchida pelo usuário será a “Carga”, com as informações relacionadas à carga que está sendo importada.

Desse modo, o usuário deverá preencher os seguintes campos:

• Unidade da localização da carga: colocar a Unidade da Receita Federal onde a carga se encontra armazenada;
• Identificação da carga: preencher com o número do CE Mercante (Conhecimento Eletrônico);
• Seguro: preencher com a moeda negociada e o valor do seguro;

Ao colocar o número da identificação da carga (CE Mercante), todas as demais informações serão preenchidas de forma automática.

Documentos

Logo após salvar as informações, o usuário deverá passar para a aba “Documentos”, na qual deverão ser preenchidas as informações dos documentos instrutivos do despacho. Igualmente deverá ser informado se houver processos vinculados, tanto administrativos como judiciais.

Nesta aba, os campos a serem preenchidos pelo usuário são:

• Tipo de documento: escolher os documentos instrutivos que serão incluídos no processo de importação;
• Tipo de processo;
• Número do processo;
• Declaração de Exportação Estrangeira: colocar as informações da declaração de exportação estrangeira para as mercadorias procedentes de países pertencentes ao Mercosul, indicando os itens da DUIMP.

Item

O próximo passo é o usuário acessar a aba “Item”, a fim de incluir os produtos no registro da DUIMP. Dessa maneira, poderá escolher um produto já cadastrado no Catálogo de Produtos ou incluir um novo item ao clicar no botão “adicionar item”.

A aba “Item” é dividida em outras duas: “Mercadoria” e “Tributos”. Muitos dos campos serão preenchidos automaticamente pelas informações constantes no Catálogo de Produtos, mas ainda assim será necessário o preenchimento de campos adicionais, tais como:

Mercadoria

• Dados do produto, já preenchidos pelo Catálogo de Produtos;
• Caracterização da Importação;
• Dados do Exportador Estrangeiro (Fornecedor);
• Dados da mercadoria;
• Certificado Mercosul;
• Documentos Vinculados;
• Condições de Venda da Mercadoria;
• Dados Cambiais.

Nesse sentido, no campo “Descrição Complementar Mercadoria” o usuário poderá incluir informações específicas da mercadoria em até 4000 caracteres, como número de lote, ano de fabricação, cor, número de série, etc.

Tributos

• Valor da Mercadoria;
• Tributação – Fundamento Legal.

Após o usuário selecionar o Fundamento Legal desejado e adicioná-lo para o cálculo dos tributos, deverá clicar no botão “Calcular” para que o sistema possa fazer os cálculos e apresentar os valores correspondentes para cada tributo.

Uma vez concluídos os cálculos, o usuário deverá clicar em “salvar”.

Resumo

Agora o usuário passará para a aba “Resumo”, na qual constará:

• Total de Adições;
• Valor total das mercadorias no local de embarque;
• Cálculo dos Tributos;
• Pagamento em débito em conta.

Serão apresentados também os campos “Receita” e “Valor (R$)”.

No campo “Receita”, o usuário deverá clicar em cada tributo a ser incluso para pagamento por débito automático, colocar no campo “Valor (R$)” o valor total do tributo correspondente e então clicar no botão “incluir”.

Cada tributo deverá ser selecionado, inserido o valor e incluído, sempre clicando em “salvar” ao final.

Após a finalização do registro da DUIMP, o usuário poderá, a qualquer momento, clicar nos botões “Diagnosticar” e “Registrar”, localizados no canto superior direito da tela.

Esteja preparado para a implementação da DUIMP

A DUIMP ainda não é obrigatória e nem está disponível a todos importadores, mas esses precisam começar a se preparar para essa nova realidade, que logo mais baterá na porta.

Comece classificando de forma correta e o mais completa possível os seus produtos, adeque o seu banco de dados para que assim possa alimentar com mais facilidade o Catálogo de Produtos quando a hora chegar.

E o mais importante: faça uso de softwares de comércio exterior para gestão de suas operações, bem como de um sistema que possa ser integrado à DUIMP.

A e.Mix está há mais de anos no mercado de desenvolvimento de softwares para empresas de comércio exterior. Por isso, entre em contato conosco e conheça aquele que melhor pode atender a sua necessidade.

Veja também
Sua empresa está realmente adaptada ao novo Catálogo de Produtos?
Sua empresa está realmente adaptada ao novo Catálogo de Produtos?

Se a sua empresa ainda não está adaptada a mudança do novo Catálogo de Produtos, você corre o risco de enfrentar complicações regulatórias, atrasos e custos adicionais.

A nova exigência do Catálogo de Produtos visa a eficiência e a conformidade das operações de importação. Ao integrar este módulo ao Portal Único Siscomex, o governo busca simplificar os processos comerciais e aumentar a transparência das operações. Isso impacta diretamente na maneira como as empresas interagem com os órgãos de controle e gestão aduaneira.

Se sua empresa não se adaptar rapidamente, poderá enfrentar desafios significativos, como multas, atrasos na liberação de mercadorias e um aumento nos custos operacionais devido à necessidade de retrabalho. Agora é o momento de agir e garantir que sua empresa esteja pronta para essa transformação, evitando complicações futuras e se posicionando como líder no mercado de comércio exterior.

Leia mais
Gestão de relacionamento com fornecedores: estratégias para construir parcerias duradouras
Gestão de relacionamento com fornecedores: estratégias para construir parcerias duradouras

O sucesso de uma empresa depende da qualidade e da eficiência de suas relações com fornecedores. A gestão de relacionamento com fornecedores não é apenas sobre negociar contratos; é também sobre construir parcerias estratégicas que impulsionam o crescimento mútuo e a sustentabilidade a longo prazo. Para qualquer empresa, desenvolver um sistema robusto para gerenciar essas relações é crucial para manter a competitividade e garantir a qualidade dos produtos importados.

Neste artigo, exploraremos estratégias fundamentais para fortalecer o relacionamento com fornecedores. Vamos discutir como a adoção de uma abordagem proativa pode transformar a gestão de fornecedores em um diferencial competitivo para sua empresa no mercado global.

Leia mais
Como preparar sua empresa para auditorias aduaneiras
Como preparar sua empresa para auditorias aduaneiras

Auditorias aduaneiras são uma realidade inevitável para empresas envolvidas em atividades de importação e exportação. Estas inspeções são essenciais para garantir a conformidade com as leis e regulamentos locais e internacionais. Ser pego despreparado durante uma auditoria aduaneira pode resultar em penalidades significativas, atrasos nas operações e danos à reputação da empresa. Portanto, estar bem preparado não é apenas uma medida de precaução; é uma estratégia crucial para manter a eficiência e a integridade dos negócios.

Este artigo detalha como as empresas podem se antecipar, se preparando para enfrentar auditorias aduaneiras com confiança. Desde compreender o que esperar em uma auditoria até implementar sistemas robustos de documentação e treinamento de equipe, exploraremos as melhores práticas que ajudam a garantir que sua empresa esteja sempre pronta para demonstrar sua conformidade. Ao adotar uma abordagem proativa ao manter dados e documentos organizados, as empresas podem transformar auditorias aduaneiras de potenciais ameaças em oportunidades para reafirmar seu compromisso com a excelência operacional.

Leia mais